quinta-feira, 31 de maio de 2007

Municipalização da educação do RS


Já escrevi aqui um post sobre a questão da educação no Rio Grande do Sul (leia aqui). Não é de hoje que os políticos, em seus discursos pré eleitorais, lançam aos quatro ventos bravatas e mais bravatas sobre a importância da educação, que vão investir, melhorar, ampliar e assim por diante. Mas quando ganham a eleição, encima desses discursos inócuos, o quê vemos? O óbvio, que tudo fica como estava anteriormente. Bom, se ficasse como estava, já é uma grande coisa.

Estamos assistindo, parados e boquiabertos, a presidenta da “República Gaúcha”, a tia Yeda, aquela mesma que inaugurou dias atrás a nossa embaixada em Brasília, promover o desmonte do sistema de ensino do RS. Falta desde giz até professor, falta também vergonha na cara dos políticos que nada fazem pelo futuro das nossas crianças.

O governo da tia Yeda, está incentivando a municipalização da educação. Mas ela se esquece que, a educação é de inteira responsabilidade do ESTADO. Quer “empurrar” para os municípios essa “bomba”. Isso se constitui em um crime contra a população mais pobre, que não têm condições de colocar seus filhos em escolas particulares.

Os municípios mal têm verbas para pagar os seus funcionários, excetuando-se aí, aqueles mais ricos e com maior população, assumir a responsabilidade de manter a as escolas é inviável. Ela, a rainha das pantalhas, também pretende fechar escolas do interior, prejudicando aqueles alunos que residem em áreas rurais.

Mas o que me deixa indignado, não é a proposta da Presidenta Yeda, mas sim os políticos do estado “mais politizado do Brasil”, que aceitam e calam. A tia Yeda segue a cartilha do Estado Mínimo, do neoliberalismo, implementada no Brasil pelo FHC, o Farol da Alexandria e do PSDB, seguida pelo Serra, Aécio e a tia Yeda. Estamos presenciando a derrocada do futuro do RS. Sem educação, não tem solução.

Um comentário:

César disse...

É o novo jeito de aniquilar o futuro do RS.