segunda-feira, 14 de maio de 2007

Zero Hora mente!


Como é de se esperar de uma “empresa jornalística chapa branca”, a ZH dominical fez a sua parte na contribuição para a desinformação do povo desse Estado. Quando me caiu nas mãos o exemplar dominical desse “jornalão”, fui logo ler a matéria que tratava de uma avaliação dos quatro meses do “governico” da Tia Yeda.


Já sabia o que encontraria mas, quem sabe, algum empregado do seu Sirotzky, tivesse tido um rompante de rebeldia e escrevesse uma análise criteriosa do que foi o caos institucionalizado e a falta de direção desse arremedo de governo. Mas não, a matéria é de um cinismo descarado que não tive estômago para ir até o fim.


A análise ds prós e dos contras, deram a entender que, o atual (infelizmente) governo, está ganhando, digamos de um a zero, nem empate eles deram. Eles não aprofundam em nada. E tratam de desviar o foco dos problemas criados por uma total falta de critérios de um amontoados de partidos ávidos pelas benesses da maquina estatal.


Não são tocados nassa matéria, o caos da educação, a falta de transporte escolar, a crise da segurança, o escândalo da SEMA e Fepam, o atraso de salários dos funcionários estaduais, a falta de repasses para a saúde, que fez com que tivéssemos o primeiro surto de dengue na história do Rio Grande do Sul. Quer dizer, a ZH faz nuvem de fumaça para que o povo não veja para onde vamos.


Está faltando aqui, um posicionamento da oposição e de quem verdadeiramente pensa por esses pagos. Não vejo nenhuma voz levantar-se contra tudo isso. Desse jeito, não tem jeito. Estamos fadados a sermos servos submissos de uma ditadura travestida de democracia, pois vemos executivo, judiciário, legislativo e a mídia unidos e uníssonos, não há o contraditório. Estão entregando o estado para as papeleiras, acabando com a educação, saúde e segurança, mas fazem crer que, está tudo normal.

2 comentários:

Claudia Cardoso disse...

É porque as forças ditas progressistas deste estado ainda não aprenderam o papel estratégico da comunicação. Por exemplo, no grande expediente da Rádio Guaíba, encaminhei msg a todos os deputados estaduais com documento da Anatel, na qual esta rádio opera ilegalmente, por ter a sua outorga vencida em 2003!!! NENHUM citou tal dado, nem sequer me enviou algum tipo de resposta! Assim, fica difícil e vemos Rigotto, seguido de Fogaça e Yeda eleitos com discursos vagabundos e mentirosos. Abraço!

Anônimo disse...

Correto todas as colocações.A imprensa pra adquirir vantagens esta sempre ao lado dos governos.É movida por interesses particulares.E o povo é gado.Assim como dois tropeiros levam uma tropa, os governantes conduzem o povo,gado, pelos caminhos que bem entendem.E o judiciário é o que permite que esses governantes realizem quaisquer absurdos para lá na frente cobrarem vantagens pessoais.