quarta-feira, 30 de maio de 2007

Inaugurada a embaixada gaúcha em Brasília.


Ontem em Brasília, a tia Yeda inaugurou a “embaixada gaúcha” no Brasil. Parece piada, mas não é não. Não é nem bairrismo. É separatismo mesmo. Sabemos que essa idéia é antiga, vem desde a Guerra dos Farrapos. Incentivados pelas idéias da “cultura gaúcha”, dos movimentos tradicionalistas e a elite ruralista, acostumada com as benesses do Estado. A mídia e o PRBS (Partido da Rede Brasil Sul), é claro, incentiva essa insensatez.

A colunista chapa branca da Zero Hora, Rosane Oliveira, na sua coluna de hoje (30/05), nos dá conta que, na inauguração tal “embaixada”, estava a presidenta da “República Gaúcha” a tia Yeda, com direito a descerramento de placa alusiva ao evento, que contou com a presença do desavisado Vice-presidente, José Alencar. Esse, se disse surpreso e admirado pela ousadia em denominar a representação do Rio Grande do Sul em Brasília, de embaixada, e comentou: “Embaixada? Embaixada atua na atividade diplomática! É a diplomacia do Rio Grande do Sul chegando a Brasília?”, ironizou Alencar. Que vergonha!

Vejamos então, um estado falido, que não tem dinheiro para a saúde, educação, segurança, etc. Mas tem dinheiro para manter quinze funcionários com salários e diárias e mais, manter uma mansão de 800 m² na capital Federal, dinheiro da onde? Ou isso tudo está sendo financiado por “alguém” interessado? É mole?
Se eu fosse o Lula, mandava a ABIN investigar essa conspiração contra a unidade nacional e o Estado brasileiro, isso é puro separatismo.


Mas e agora, quem será o ilustre gaúcho a ser indicado embaixador da "República gaúcha"?

2 comentários:

César disse...

Pois é, a tal "embaixada" é ridícula, mas não sairá de graça.

Anônimo disse...

vai neste site
http://www.rs.gov.br/index.php

e procura este título:
Yeda inaugura Embaixada do RS em Brasília

Pelo menos na questão custo vais ficar mais tranqüilo ...