sexta-feira, 28 de dezembro de 2007

terça-feira, 11 de dezembro de 2007

Estou de volta...

Os que, por acaso, ainda insistem em dar uma olhadinha por aqui, quero dizer que estou retornando às postagens. Estava muito atarefado e com viagens constantes, o que me impediu de atualizar o Blog.

Pois bem, a partir do dia 15 de dezembro, reformularei o blog, tentarei dar mais agilidade nas postagens.

Gente, não deixem de ler o blog.

Valeu

terça-feira, 20 de novembro de 2007

Em fim, foram embora...


"Ontem encerrou-se em Porto Alegre a bienal do entulho. A arte da adesão, a arte do sintoma. Sintoma de uma simulação de arte, de uma arte que não é resistência, de uma arte que não consegue perceber o sentido do discurso disperso e fragmentado de nosso tempo, de uma arte que não separa os ruídos das mensagens, e escolhe veicular somente o ruído vazio da cópia infinita". Faço minhas as palavras do Cristóvão, do Diário Gauche, a respeito do encerramento da Bienal do Mercosul.


Mas eu já andava muito indignado com a invasão da orla do Guaíba.


Domingo encerraram-se essa tal Bienal, a auto-homenagem do clã Sirotzky na Usina do Gasômetro, "gentilmente" cedida pelo Foga$$a e, o que para mim foi o mais duro de aceitar, a PRIVATIZAÇÃO DO ESPAÇO PÚBLICO DE LAZER , o Salão Náutico do Mercosul.


Pois esse Salão, cercou uma área do Parque da Harmonia, e cobrou 15 reais de ingresso. Passando por lá, deu praver que, somente os "grã-finos", em seu carrões, eram os freqüentadores.


Pobre não entrou.


Prá que, não é? Eles não iam comprar nada mesmo!


Pergunta:


O que trouxe do positivo ao POVO esse evento COMERCIAL?


Vão deixar alguma benfeitoria?


Talvez a cerca...


PS. quando passava pela Usina e via aquele "monte" de estudantes entrando para ver a qual coisa da RBS, lembrei-me do filme The Wall, do Pink Floyd. Onde as crianças entram por uma porta e saem, "doutrinadas ", em outra.
Lembram?


sexta-feira, 16 de novembro de 2007

Gaia está agonizando...

No site do Estadão hoje, está editada uma matéria sobre o último relatório da ONU sobre o aqucimento global que deve dizer que, as conseqüências ao Planeta, podem ser irreversíveis.
"Desde janeiro, o grupo de especialistas do Painel Intergovernamental para Mudança Climática (IPCC) publicou três grandes capítulos deste relatório --avaliação científica do fenômeno, conseqüências e soluções possíveis - que confirmaram a amplitude e as graves conseqüências do aquecimento global.
Segundo as conclusões deste informe, haverá um aumento da temperatura mundial de 1,1ºC a 6,4ºC em relação ao período 1980-1999 antes de 2100, com um valor médio compreendido entre 1,8ºC e 4ºC.
A atividade humana produtora do gás de efeito estufa é claramente responsável pelos aumentos de temperatura já constatados, concluiu o IPCC.
Este painel da ONU, que estuda e reúne as pesquisas realizadas por milhares de cientistas de todo os países, deve agora aprovar a síntese dos três capítulos e publicar um resumo dirigido às autoridades encarregadas de tomar decisões.
Em seus últimos três estudos, o IPCC apresentou conclusões sobre o aumento das temperaturas, a alta dos oceanos, a multiplicação das ondas de calor e derretimento da camada de gelo".
Mas é claro que, ainda tem gente que, principalmente aqueles que defendem a economia de mercado, diz que isso não passa de idéias infundadas de esquerdistas (sempre eles). Que tudo isso faz parte de uma campanha para desestabilizar o capitalismo (todo poderoso).
Mas, na realidade, ninguém tá aí para isso. Cada dia mais carros trafegam em estradas e ruas, a atividade industrial impulsionada pelo consumismo não pára de crescer, com o crédito a varrer, financiando tudo.

E a tia se "achava"...

A arrogância da tia Yeda, que marcou esse quase primeiro ano do seu desgoverno, deu no que deu. Foi flagorosamente derrotado o seu projeto de reestruturação (?) do Estado, que na realidade se constituia em um tarifaço. Ela, na sua soberba, estava iludida de que seria moleza. Hoje pela manhã, ouvindo a mídia, deu prá ver que, a tia Yeda, vai comer o pão que o "DEM" amaçou. Mas não somente o DEM, outros "aliados" pularam fora da canoa, que deve estar furada.

Sabemos que o PSDB, aqui no RS, é um partido nanico, que depende de outros apoios, e pelo jeito do andar da carruagem, pode amargar uma solidão total no governo. O resultado da votação do pacote na quarta (14/11) foi uma demonstração de que não há coesão e nem consenso na tal base aliada.

Mas a tia já anunciou mais maldades, ela vai, com certeza, maquinar alguas brixarias para levar adiante o seu "novo jeito de governar".

Como se diz: quem viver verá!

sexta-feira, 9 de novembro de 2007

Onde termina o Público e inicia o Privado?

Um grande evento comercial vai realizar-se no Parque da Harmonia, em Porto Alegre. É o Salão Náutico do Mercosul. Não tenho absolutamente nada contra esse evento, até porque sei que é bom para a cidade e para o comércio, da capital do RS, cidade tão mal tratada e atirada às traças pelo Foga$$a.

Mas não podemos aceitar que, um evento puramente comercial, que vai lucrar, não somente ocupe um espaço público de lazer, mas, pior, cerca a área e cobra ingresso. É um abuso!

Mas que pouca vergonha! Além de faturar, vão deixar os pobres, aqueles que não compram barcos, ficarem do lado de fora. Pois assim não incomodam os” bacanas” com seus milhares de Reais, prontos para comprar um iate “último tipo”.

Pois vejam, a R$ 15,00 para “olhar”, nem eu que gosto de água, não vou.

Aí fica o questionamento, que ganha com isso? Porque quem perde eu sei:

A POPULAÇÃO!!!

Onde termina o Público e inicia o Privado?

Que coisa heim?

É muita cara de pau! Os escândalos se sucedem na gestão Rigotto/Yeda, com o envolvimento de figurões bem próximos do poder gaudério, e a mídia chapa-branca, faz de tudo para minimizar o que é o verdadeiro desgoverno que assola o RS

Dizer que é um exagero, "mostrar" essa gente algemada, me poupem. O Lasier Martins perdeu totalmente o senso de ridículo ao propor no seu famigerado programa na TVCOM, discutir se é valido ou não a ação da PF, que "botou" em cana, os usurpadores do Eestado. Tomou na cara.

Por esmagadora maioria, os telespectadores apoiam essas ações.

Uma leitura que faço, é que, essa gente (da mídia) não consegue mais enganar as pessoas.

Termino aqui dizendo: pimenta nos olhos dos outros é colírio!

Quando é para prender pobre, aí vale a humilhação. Pros ricos (ladrões)...

quarta-feira, 24 de outubro de 2007

A hipocrisia da burguesia



Parece que a gritaria da elite brasileira, estampada em opiniões dos que gostam de criticar o problema da violência, acaba de ser desmoralizada. Pois é, justamente os ricos, são quem sustentam essa violência. De que maneira? Consumindo os mais variados tipos de drogas e alimentando o tráfico.
Que ironia, eles gostam de culpar os pobres e o Governo, mas na realidade, a culpa, é basicamente dos ricos, dos com Rolex, palacetes, carrões, roupas caras e boa comida.
Pois saiu uma pesquisa feita pela Fundação Getúlio Vargas, divulgada na tarde desta terça-feira 22/10/2007, apontando que 62% dos consumidores declarados de drogas no País pertencem à classe A. Este segmento representa apenas 5,8% da população brasileira. O estudo mostra ainda que 85% dos usuários são brancos, grupo que compõe 53% da população total no Brasil. O estudo mostra ainda que 30% dos usuários freqüentam a universidade, contra apenas 4% da população brasileira. A maioria dos usuários declarados de drogas, no entanto, freqüentam o Ensino Médio (54%).
Esse trabalho desmistificou a crença de que, o tráfico, a violência, a corrupção policial, está ligada diretamente as classes mais pobres. E, na realidade, quem fomenta essa violência e também sofre com ela, são os mais ricos. Mas não são somente os ricos que sofrem com a violência. Os maiores prejudicados estão entre os mais pobres da população, principalmente nos grandes centros, como São Paulo e Rio de Janeiro.

Privatização e a semi-privatização do espaço público.

Ontem a tarde, dia 23/10, na minha corrida diária pela orla do Guaíba, fiquei intrigado com um pessoal colocando uma cerca entre o lago e a Av. Edivaldo Pereira Paiva, próximo a Rótula das Cuias. Resolvi perguntar do que se tratava aos operários. Fiquei sabendo que vai acontecer ali, um evento intitulado Salão Náutico do Mercosul (http://www.salaonauticodomercosul.com.br/).
Nada contra o evento mas, porque CERCAR a área?
Será que vão COBRAR ingresso? E se cobrar, será que a cobrança não é para deixar de fora os "pobres"?
Sim por que pobre, não compra barco nem material náutico, não é?
Mas pobre, incomoda quem quer comprar, isso sim. Então, vão deixar o POVO do lado de fora.
Esse ato, nada mais é do que uma semi-privatização do espaço público. Uma área de lazer, de um parque, é utilizada para fins comerciais e particulares.
Pois então, essa promoção, deveria estar em um local particular, pagando os altos aluguéis cobrados pelos proprietários desses locais. Mais uma vez o privado se utiliza do Estado, para ter seus lucros (capitalismo).
Mas aí, a "governança municipal" cobra uma "taxinha" (ou não) e entrega de mão beijada o espaço público para ser explorado pelo privado. Êta governinho esse do Foga$$a Já entregou a Usina para a RBS, agora o parque para não sei quem, e assim vai. Aos poucos o nosso Alcaide vai "ajudando" seus amiguinhos. Assim ele terá onde trabalhar(?) depois que sair do Paço Municipal.

terça-feira, 23 de outubro de 2007

Mudar o que está bom, manter o que está ruim - a filosofia Foga$$iana


Vou comentar aqui um fato que está me incomodando, como cidadão e como usuário a orla do Guaíba, onde quase que diariamente, faço a minha corrida. Não falei disso antes porque estava "dando um tempo" para que a prefeitura do Foga$$a, recompusesse o que foi tirado da Av. Edvaldo Pereira Paiva.
Acontece que, em vinte de setembro, quando assistimos o Carnaval (desfile) Gaudério, em homenagem a derrota dos Farrapos na Revolução Farroupilha, o pessoal da prefeitura, retirou, na "cara dura", para que os "grandiosos" carros alegóticos passassem, os dois quebra molas, que protegem a travessia de pedestres e o canteiro central, no cruzamento dessa avenida com a Av. Ipiranga, que também é utilizada como refúgio, por quem faz ali a travessia.
Acontece que, passados 33 dias, os quebra molas e o canteiro, continuam sem serem reconstituídos.
Já sabemos dos perigos que são para os pedestres, os carros que por ali circulam, sempre em velocidades elevadas. Agora é mais complicado ainda, pois como ninguém respeita as faixas de segurança, esses quebra molas eram a garantia de que, ali, pelo menos, os carros diminuiriam a velocidade. Agora é um Deus nos acuda! Atravessar é uma loteria de vida ou morte.
No canteiro para a conversão à Ipiranga, colocaram uns cones e cavaletes e, como é óbvio, já não tem mais nada. É um perigo total, para pedestres e motoristas.
Mas tá tudo bem, pois ninguém diz nada, nada, nada...
A
final, para o Foga$$a, o que importa, é que o tal desfie, saiu.

quinta-feira, 18 de outubro de 2007

Onda de protestos: "ninguém" da bola...


Ontem, Porto alegre foi palco de manifestações de protesto. Mais cedo as famosas tricoteiras, foram ao Palácio Piratini, protestar, novamente, pelo não pagamento dos precatórios que, atualmente, já chegam a casa do 15.000 processos. A mídia divulga, mas não comenta.
Depois, os "vendedores" de CDs e DVDs piratas, que infestam o centro, fizeram protesto frente à Prefeitura de Porto Alegre. Quere, vejam só, que a Smic e a Brigada, não os incomodem tanto. Bom aí o Correio foi taxativo em sua posição : "Piratas" fazem baderna. Bom esses são pobres que, por motivos próprios, se entregam aos mafiosos.
E o terceiro, esse sim, de grande significado social e que mexe com todos nós, foi dos Brigadianos. Mais de dois mil fizeram passeata pelo centro, até (novamente) o Palácio Piratini. O contingente contou com, desde praças, até oficiais, que denunciam o estado de penúria da corporação, os míseros salários, a quebra de hierarquia, e outras adversidades enfrentadas pela Segurança Pública do RS. E aí, lendo a mesma notícias, nos quatro principais jornais do Estado, vi que existe um profundo e comprometedor conluio entre Governo e Imprensa. Não se vê nenhuma voz de apoio aos cidadãos e crítica à condução da segurança no RS.

A Justiça tarda mas não falha! Será?


A Justiça do RS, suspendeu a liberação de áreas para o plantio de pinus e eucaliptos, por parte da Fepam, sem o estudo e impacto ambiental, para áreas de até 1.500 ha. A medida foi tomada pois, as "espertas" empresas do setor, que compraram extensas áreas em todo o estado, estavam dividindo as terras destinadas à silvicultura, assim não precisavam de EIA-RIMA, um processo longo e relativamente oneroso. A tia Yeda, lembram, trocou a direção da Fepam para favorecer as papeleiras, as mesmas que "contribuem" com significativas quantias, para as campanhas política de seus lacaios, digo, políticos simpatizantes da causa dessas empresas.

segunda-feira, 15 de outubro de 2007

Essa a gente já sabia... (amenidades)




Essa matéria saiu hoje no lance net, leiam...




Uma pesquisa do CNT/Sensus divulgada nesta segunda-feira, aponta que o Flamengo permanace sendo o time de maior torcida do Brasil, com 14,4%. Em seguida vem o Corinthians com 10,5%, São Paulo com 8%, Palmeiras com 7,2% e o Vasco com 5% e Grêmio com 3,9%. O rival, o Internacional, ficou em 8º lugar, bem atrás do Imortal Tricolor, com 2.1%. A pesquisa ouviu 2 mil pessoas durante os dias 8 e 11 de outubro, em 136 municípios do país.
Os outros dois clubes do Rio de Janeiro, Botafogo e Fluminense, aparecem em décimo lugar, com 1,8% e em 12º com 1,5%, respectivamente.

No total, 64,3% dos entrevistados disseram que assistem aos jogos pela TV, enquanto apenas 10,6% vão aos estádios. Outro dado curioso mostra que 28,4% não torcem para clube algum.


O instituto garantiu que a margem de erro da pesquisa é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos.




Depois "eles" se dizem com a maior torcida do RS, bobagens...

PARA ONDE VAI PORTO ALEGRE?


Se depender do trânsito? a lugar algum...

Na quinta-feira 11/10, vespera de feriadão, com chuva, foi impossível ir a qualquer lugar nas imeiações do centro da capital. Porto Alegre, literalmente parou. Nunca havia visto algo semelhante.

Isso denuncia a falta de investimentos na infra-estrutura viária da cidade, frente ao aumento desproporcional de veículos individuais que circulam em Porto Alegre.

Nos últimos anos, o único investimento, partiu da administração petista da capital, com a construção da Terceira Perimetral, obra que foi planejada a mais de trinta anos, mas que nunca havia saído do papel.

Durante a campanha eleitoral, onde foi eleito o Foga$$a. A turma dele não parava de falar que iriam solucionar o problea do "nó da rodoviária", coisa que não saiu da campanha.

O mandato está acabando, e a coisa está cada vez pior.

Some-se a isso o incremento na produção e venda de automóveis (culpa do Lula), e o fetiche do aoutomóvel como sinônimo de status. Com as condições econômicas favoráveis, comprar carro, é uma barbada.

Já lá atrás, na década dos anos oitenta, eu costumava dizer que(hoje parece que é a única solução), num desses constantes engarrafamentos, só haveria uma saída: passar um gigantesco rolo compressor sobre os carros presos no engarrafamento, asfaltar tudo, e começar do zero.

Tá feito...

terça-feira, 9 de outubro de 2007

Sobre as Privatizações e a TVE.

Vejo uma grande movimentação em torno do que está passando a TVE e FM Cultura, grandes irradiadores da arte a da cultura Riograndense. Uma programação diversificada e voltada aos movimentos sociais e aquela parcela da população que está a margem da "grande" mídia. Mas o que me parece é que, para o governico da tia Yeda, isso não serve para NADA.

No domingo havia uma manifestação no Brique, em apoio à manutenção dessas emissoras e de apoio aos seus funcionários. Esperamos nós, e todos aqueles que se esforçam em manter um canal não comercial de veiculação cultural, que tenhamos força para manter viva a TVE e FM Cultura.

Mas quero aqui dar a minha impressão de como funciona a lógica do PSDB/PRBS, quanto a privatização de estatais e serviços públicos. Num primeiro momento, corta-se verbas. Depois vai-se suprimindo os recursos humanos. Então, o serviço começa a degringolar, enfrentar dificuldades, e começam as reclamações. Aí, os "fazedores" de opinião iniciam campanha difamatória contra a precariedade do serviço. A população começa a reclamar, reclamar e, assim reinicia o processo. De repente, alguém diz: tem que privatizar, pronto... está tudo acabado.

Lembram-se da CRT, com telefones custando uma fortuna, falta de linhas, de investimentos. Vêm as reclamações, aí o Britto diz que não tem verbas e que o MELHOR para o Rio Grande é privatizar. DEU...

Aí o clã Sirotzky arremata junto com a Telefônica, um dos maiores patrimônios que Estado do Rio Grande do Sul. Tudo em nome da "modernidade".

Quem ganha? Nós já sabemos, os mesmos que sempre enriqueceram às custas do Estado.

Quem perde? Toda a sociedade, que vê um investimento de décadas passar para as mãos dos poderosos...

Mídia corporativa: a luta continua...

Quanto a manifestação do dia 5/10, pela democratização dos meios de comunicação, ocorrida em Porto Alegre, frente ao prédio do PRBS, que publica Zémentira e, como de resto, em várias cidades brasileiras, gostaria de complementar: Fiz uma pesquisa em todos os jornais do RS editados em Porto Alegre, e constatei que:

NENHUMA LINHA SEQUER FOI ESCRITA à respeito do fato ocorrido. Quer dizer que, o partido único (a mídia), está "fechadinho", contra os movimentos sociais que acham que, democracia, é coisa séria. Coisa que essa gente, passa longe. Lembrem-se, aqui, no RS, vivemos numa disfarçada ditadura...

segunda-feira, 8 de outubro de 2007

A Parceria Público Privada - PPP: para onde vai o interesse público?

Gostaria de ter participado do ato frente ao PRBS (Partido da Rede Brasil Sul), mas estava resolvendo umas questões que me impediram de ir até lá "engrossar" o ato. Mas, como estava na rua, de carro, fiz questão de pelo menos, dar uma "passadinha" pela Av. Ipiranga com a Av. Cascatinha.

O barulho foi grande, e acho que os objetivos (chamar a atenção para a democratização dos meios de comunicação) foram atingidos. As pessoas não podem ficar paradas, simplesmente contemplando os abusos da mídia corporativa gaudéria, aqui representada pelos veículos do clã Sirotzky.

Na sexta à noite, vi algumas fotos das manifestações pelo Brasil. Assim como aqui, foi notório que, algo começou a ser feito em relação ao que o povo é obrigado a assistir na mídia tupiniquim, os interesses dos poderosos serem privilegiados e defendidos.

E foi o que vi, no blog Dialógico, da Cláudia. A Brigada Militar (Estado) fornecendo um forte aparato para defender(?) o prédio da PRBS (privado). Como se as pessoas que ali faziam o protesto, fossem invadir e depredar aquele prédio. Até porque, estavam com todas as portas fechadas. Claro que não precisavam de tudo isso, somente serviu para demonstrar a força do conluio que existe entre a mídia e o governico da tia Yeda, para esmagar e calar, a voz de quem se levante contra.

Podemos deduzir que, para mandar esse aparato em socorro aos Sirotzky, existiu um custo. Custo ($) para deslocar o efetivo (bem armado) até o local, e o custo de não ter, em outros locais (social), os policiais para fazerem o policiamento ostensivo (segurança pública).
Isso tudo é um absurdo!
Até onde vai o público e, até onde chega o privado?

sexta-feira, 5 de outubro de 2007

A ditadura guasca: como os conservadores se perpetuam no poder do Rio Grande do Sul

Ontem, a tia Yeda, apresentou ao povo do RS, o "pacote-bomba". No mote dessa peça orçamentária (sim, porque o tal, nada tem para efetivamente, desenvolver o estado), o aumento abusivo do ICMS, que é o fio condutor de uma política tateante e entreguista, que nos mostra para que veio, "o novo(?) jeito de governar".

Contra o tal "pacotaço", somente se viu, além, é claro, dos poucos deputados da oposição, a voz do vice-governador. Pois de resto, as ditas forças produtivas do estado, mesmo que veladamente contrárias, ficaram caladas como as pedras.

E porque ficaram caladas? Porque, em última instância, quem paga o ICMS, é o povo (pobre povo), pois esse tributo é totamente repassado ao consumidor, pouco atingino os empresários.

Na apresentação do pacotaço, a tia Yeda teve a petulância de dizer que, a culpa do tal pacotaço, são os trinta anos de má administração do RS.

Na realidade, durante esses trinta anos, o que aconteceu mesmo, foi a implantação de uma ditadura imposta com inteligencia maquiavélica, na qual a tia Yeda sempre esteve inserida. A elite dominante, a burguesia urbana, através de uma política de domínio dos meios de comunicação, mais o isolamento das vozes contrárias, acabaram de vez com a democracia. Resta agora, somente a força do partido único, a mídia.

Se é assim, como diz a tia Yeda, durante esses trinta anos, essa gente somente amargou uma derrota, quando o PT e o Olívio, assumiram o poder. Isso não estava nos planos dos poderosos. Mas o povo no poder, não foi longe. A força da elite (sempre) dominante, tratou de descontituir as ações implementadas e, através da cooptação de parlamentares, implantaram uma CPI inócua, para esculhambar e axincalhar, o Governo.

É assim, o RS está amarrado, amordaçado, sendo sugado, desrespeitado, por uma ditadura, que parece longe de ter seu fim. Pobre de nós, povo...

terça-feira, 2 de outubro de 2007

A vida não pode parar... temos de fazer...

Rio de Janeiro (RJ) - Presidente Lula e o presidente do Bndes, Luciano Coutinho, com representantes das cooperativas de catadores de materiais recicláveis durante cerimônia de repasse de recursos na sede do Banco
Foto: Ricardo Stuckert/PR


Sei que não é quase nada, talvez uma gota d'água no oceano. Mas qualquer ação que tenha como objetivo, valorizar o ser humano, enquanto agente transformador de si e da realidade que o cerca, deve ser louvado e incentivado.


Quando você anda pela rua, vê aquelas pessoas catando nos sacos de lixo;

o que vem na sua mente?


São pessoas como você (Renato Russo), somente não tiveram as mesmas oporunidades.


Tenho muitas crítica ao governo Lula, mas uma ação dessas, somente vem de pessoas que, além de já terem passado por dificuldades, têm essa sensibilidade.


É de solidadriedade que precisamos.


Leiam essa notícia (que certamente não serão editadas em nenhum jornalão):


No dia 7 de setembro o presidente Lula enviou ao Congresso projeto de Lei para política de resíduos sólidos (reciclagem de lixo), visando valorizar a atividade, preservar o meio-ambiente, e gerar empregos e renda. E fez uma solenidade com catadores de latas, papéis, plásticos e outros recicláveis na ocasião.Hoje o apoio à esta classe dos trabalhadores chegou na forma de ações concretas.


O Presidente esteve no BNDES, para repassar R$ 16,4 milhões para 24 cooperativas de trabalhadores na reciclagem, de dez estados diferentes.O dinheiro poderá ser usado na reforma de galpões, compra de máquinas e capacitação de catadores. Com as linhas de financiamento, as cooperativas esperam aumentar o potencial de reciclagem e atrair mais cooperados, gerando mais empregos.
E mais, eles vão trabalhar para melhorar o meio ambiente.

O pacote-bomba da tia Yeda



A mídia gaudéria é algo inominável. Hoje, passei os olhos nos quatro jornais de Porto Alegre (o "Otário Gaúcho" não conta), procurando opiniões, que sempre estão presentes quando se trata de criticar o o Lula, sobre o tarifaço, o pacote-bomba, que a tia Yeda que aplicar em nós, mas nada encontrei.

Também, um colega me passou um livro do Prof. Milton Santos, um dos maiores pensadores que o Brasil já teve, que veio bem ao encontro da leitura que fiz da falta de críticas ao "novo(?) jeito de governar".

O Professor Milton Santos diz que, no atual processo de globalização, todas as coisas deixaram de ser somente coisas, objetos. Ele afirma que hoje, tudo é ideologizado.

Então, porque não há críticas ao "pacote de maldades" do governo do PSDB no RS? Porque a mídia, é ideologizada, tem partido.

Pois ela, a tia Yeda, faz parte da ideologia vigente nesses pagos. A sua "turma", não vê problemas em o governo estadual aumentar impostos, desde que, continuem a receber as benesses do Estado. Os mesmos "incentivos".

Quem viu a gritaria quando o Olívio propôs uma readequação da base tributária, não cosegue acreditar na total falta de coerência da mídia e dos "fazedores" de opunião. Talvez hoje, os CCs, do Piratini, tenham saído a vasculhar gavetas à procura daquele projeto, seria melhor que o achassem, pois aquela proposta, mesmo não sendo a solução dos problemas do RS, beneficiaria o povo.

sexta-feira, 28 de setembro de 2007

Troca-troca: o retorno de quem nunca foi


Fogaça a um passo de voltar ao PMDB


De olho na reeleição, o prefeito de Porto Alegre estava ontem praticamente decidido a trocar o PPS pelo seu antigo partido, mas ainda avaliava a repercussão da mudança junto aos eleitores.




Leia aqui a matéria da Mentirosa.




Mas pergunto a vocês: o Foga$$a saiu algum dia do PMDB?




Lembram-se como se deu a tal saída?




Foi um pouco antes da eleição de 2002. num lance pirotécnico, para fazer frente ao PT, com a candidatura do Tarso. O Britto e uma corja, entre eles o nosso alcaide virtual, aquele que tem "a cara da mudança", fizeram um jogo de cena, para colocar mais um a bater e, finalmente, emplacar um dos "deles".




Foi o que deu, e é o que acontece até hoje. Sempre estiveram TODOS juntos...




Se o prefeito Foga$$a voltar(?) ao PMDB, somente demonstrará que, na realidade, ele nunca de lá saiu.
Mas quem é que dança?
Os cidadãos de Porto Alegre, é claro.


A geografia em tudo: seis meses "no ar"

Depois de seis meses no ar, esse espaço, A Geografia em tudo, já contabiliza mais de 3.000 acessos. Para muitos blogs, os famosos, isso não é nada. Mas para mim, é motivo de festa. Isso porque, quando iniciei a postar aqui, não nutria nenhua pretensão. Apenas queria saber como é que funcionava um blog. Mas com o tempo, tomei gosto, e aqui estamos.

Obrigado a todos que, "por aqui se aventuram", pois mesmo que não comentem, só saber que alguém lê o que escrevo, já me satisfaz.

quinta-feira, 27 de setembro de 2007

Mais do mesmo...

Para se ter uma idéia das reais intensões dos grandes grupos midiáticos nacionais, é só comparar as notícias e comentários sobre os ditos "mensalões", termo criado por Jeferson e imcampado pela midia (como diz o Paulo Henrique Amorim: golpista).


O público foi bombardeado incessantemente, 24 horas por dia, incriminando, julgando, condenando, o Governo, o PT, e todos aqueles que, sequer levantasse alguma dúvida sobre o assunto do tal Mensalão (palavra sempre dita com a boca cheia pelos lacaios dos donos da mídia).


O tempo passou e, agora, vem a tona o Mensalão Tucano, e aí o que temos?
Primeiro, desviam a atenção, denominam-no de Mensalão Mineiro. Tirando das costas do tucanato nacional, qualquer responsabilidade.


Os "fazedores" de opinião, por sua vez, fazem incontáveis comparações entre os dois episódios, mas sempre tentando dizer que, o dos tucanos, não tem relevância, "não foi nada".


Então: dois pesos e duas medidas.


Como esses dois fatos são tratados, mostram que, a mídia, tem o seu interesse em denegrir somente com o Governo Lula, nada mais.


O Governo Lula, não é "fina flor", sabemos. Mas o tratamento dispensado pela mídia a tudo que se refere ao Governo Federal, é quase que criminoso. Mas em relação ao PSDB e DEM (ex-PFL), nada, no máximo uma notinha.


É por isso que digo aos meus alunos, não acreditem em tudo que está na mídia, procurem outras fontes, para depois formarem um juíso próprio sobre a notícia.


Na mídia, NÃO EXISTE ISENSÃO, eles defendem aqueles de quem dependem os seus lucros, e o status dos mesmos.

Não tem jeito mesmo...

A situação no RS está se tornando "um caso de polícia". Acontecimentos escabrosos se sucedem diariamente, mas a repercussão, a indiguinação dos meios de comunicação, não existe. A mídia chapa branca faz vistas grossas a tudo que possa atingir o governico da tia Yeda e do seu lacaio municipal, o Foga$$a (aquele que tem a cara da mudança).


Já tivemos o caso dos albergueiros, não deu em nada, e a mídia, também nada...


Temos aí o caso Macalão (que ganhou de presente um Habeas para sair da cadeia), onde ramificações levam ao execitivo e à vários parlamentares. E a mídia nada...


Agora o patrono da Feira do Livro (quem será que escolhe essa gente?), Antônio Holfeld, está envolvido com o MP, por receber sem trabalhar, na Prefeitura de São José do Norte. E a repercussão, hein? Nada...

A saúde está um caos (o Estado não aplica a verba constitucional). A educação relegada a uma mera formalidade, e a mídia, novamente nada diz...


A tia Yeda vem, também, com um tarifaço, aumentando o ICMS (coisa que ela jurou de pés juntos que não faria jamais). Aí vem a mídia e diz mais ou menos assim: "coitadinha, não tinha outra saída" (leiam o Correio do Povo do dia 26/9).


Onde estão os "formadores de opinião"?


Onde está a mídia combativa. Defensora do povo?

Do povo, eles só querem distância, ou vender seus "produtos".


O RS vive numa ditadura. Por aqui não há espaço para o contra-ponto. Os governicos (estadual e o da capital) entregam o patrimônio, extinguem serviços, sucateiam, e não há uma voz sequer para nos defender. Mas para falar mal do Governo Federal, é em uníssono. O Lula só leva "porrada", mesmo que, tudo de bom, que ainda está sendo feito por aqui, seja através da União.


Pobre de nós...

quarta-feira, 26 de setembro de 2007

A percepção do aquecimento global: e a mudança?

Londres, 25 set (EFE) - A maioria da população mundial culpa o ser humano pela mudança climática, segundo uma pesquisa de opinião feita pela "BBC" em 21 países, incluindo grandes emissores de gases poluentes como os Estados Unidos e a China.
Segundo a pesquisa, 79% das 22 mil pessoas entrevistadas acreditam que "a atividade humana, inclusive a indústria e o transporte, é a grande causa da mudança climática".
Além disso, 65% afirmam que é preciso "dar grandes passos muito em breve" para amenizar o aquecimento global da Terra.
Outros 73% dizem ser favoráveis a um acordo internacional que restrinja as emissões de gases poluentes e que inclua tanto países ricos como os emergentes.
A pesquisa foi feita nos seguintes países: Alemanha, Austrália, Brasil, Canadá, Coréia do Sul, Chile, China, Egito, Espanha, Estados Unidos, França, Filipinas, Reino Unido, Índia, Indonésia, Itália, Quênia, México, Nigéria, Rússia e Turquia.
A enquete, feita mediante entrevistas telefônicas e na rua, foi encomendada pela "BBC" à empresa GlobeScan e ao Programa sobre Atitudes Políticas Internacionais da Universidade de Maryland (Estados Unidos).
Segundo o presidente da GlobeScan, Doug Miller, a "repercussão do clima variável" é "tangível e verdadeira para pessoas de todo o mundo".
"A precisão das conclusões (da pesquisa) torna difícil imaginar um ambiente de opinião pública mais favorável a um compromisso dos líderes nacionais com a mudança climática", acrescentou Miller.
O estudo foi divulgado um dia depois de os líderes de 154 países participarem da conferência da ONU sobre a mudança climática.
No encontro, eles se comprometeram a chegar a um acordo para lutar contra o aquecimento global que vá além das boas intenções.
"Se não agirmos agora, o impacto da mudança climática será devastador", disse o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon.
O presidente americano, George W. Bush, foi uma das grandes ausências da reunião. No entanto, ele compareceu ao jantar que encerrou a jornada de discussões e que foi oferecido por Ban a 25 líderes mundiais.
Bush faltou à reunião, apesar de seu país ser o maior poluidor do mundo e de não ter assinado o Protocolo de Kioto (1997), destinado a reduzir a emissão de gases poluentes que intensificam o "efeito estufa".
No entanto, o presidente americano convocou sua própria conferência sobre a mudança climática para os dias 27 e 28 de setembro.
Bush convidou para o evento a ONU, a União Européia (UE) e quinze países, entre eles Brasil, Japão, Canadá, Coréia do Sul, México, Rússia, Austrália, Indonésia e África do Sul. EFE

terça-feira, 25 de setembro de 2007

Foga$$a, a "cara" da mudança...


Essa charge do Kaiser é muito boa. Apresenta com clareza e síntese o que representa essa "mudança" em Porto Alegre.

segunda-feira, 24 de setembro de 2007

CIDADÃO x CONSUMIDOR: QUEM "VALE" MAIS?

Hoje, em um post do Cristóvão Feil, que versa sobre o papel de uma imprensa livre e deomcrática, prática essa que não existe por aqui, uma coisa que o Cristóvão falou, me lembrou uma entrevista do grande geógrafo, Milton Santos, à Zero Hora em 2000. Nessa entrevista o Professor falava dos rumos do processo de globalização e a massificação do modo de vida da humanidade


Assim como o Milton Santos, com todo o seu pensar, falava sobre a diferença que existe entre a verdadeira cidadania e o que a mídia entende (?) como cidadania: o direito do consumidor. O Cristóvão, em seu blog: http://diariogauche.blogspot.com consegue sintetizar o pensamento do Professor.


Os donos da mídia, financiados pelas firmas que produzem toda a sorte de bujigangas, fazem questão de tratar o cidadão, somete como consumidor. Nessa ótica, o que deve ser respeitado, não é o cidadão, e sim o "direito" seu de comprar.
Cada vez menos se fala nos direitos fundamentais do ser humano, somente que deve-se respeitar o seu direito que escolher o produto que melhor se adapte às suas "necessidades". Livre escolha(?).


E, em nome desse consumo, as mais diversas "barbaridades" são causadas ao contra o cidadão e contra o meio ambiente. Os produtos, fabricados para satisfazer o ego e não as necessidades básicas, antes mesmo de chegarem ao mercado, já existe um substituto, que faz a mesma coisa, só que acompanhado de um apelo diferente. Status...


E o pior é que as pessoas, não somente "engolem" a isca, como também a procuram com avidez esse padrão de vida. Cada novidade é ansiosamente esperada, incentivadas pela mídia, que vive do dinheiro de seus patrocinadores.

segunda-feira, 17 de setembro de 2007

Prefeitura de Porto Alegre, uma mendiga

Hoje, dia 17 de setembro, em plena Semana Farroupilha, a ”tal” página 10, da mentirosa (ZH), me proporcionou uma cena patética, que jogou o nosso “orgulho” gaúcho na lama.

A Rosane Oliveira inseriu uma foto do Vice-Prefeito-médico-monstro, Eliseu Santos, ao lado de uma privada, isso mesmo, privada, com aquela rica cara que Deus lhe deu. Na legenda lia-se mais ou menos o seguinte:

O Vice do Foga$$a, saiu a mendigar. Isso mesmo, esse cidadão eleito pelo povo para pensar e comandar foi pedir aos empresários doações de materiais de construção para reformar cinqüenta Postos de Saúde de Porto Alegre. Ele disse que blá, blá, blá, tem uma meta de conseguir 200 empresários façam as doações.

Quem está levando vantagem aí, esses empresários? Os gestores? O Povo?

Vejam bem. O Governo Federal repassa a verba para o Estado (tia Yeda), essa repassa (?) para a Prefeitura (Foga$$a), e o Prefeito... Bom para onde vai o dinheiro da saúde que o Vice tem de sair atrás de doações?

Essas são as façanhas que devem servir de modelo a toda a Terra?

Como dizia o Barão de Itararé, “nada está tão ruim que não possa piorar”.

Um pouco da história da conquista da fronteira meridional do Brasil e o gaúcho.

Durante muito tempo, a colonização das terras do sul, pelos portugueses, foi protelada. Existia uma crença de que não haveriam muitas riquezas por aqui, pois ao navegarem pela costa do Rio Grande do Sul, somente se vislumbravam dunas e mais dunas.
Mas com o tempo, foram se chegando por aqui. E, aos poucos, começaram a dar-se conta de que, era primordial, para a soberania das terras portuguesas, a fixação da fronteira com o território espanhol.
Mas o povo aqui sediado, não tinha contingente para fazer frente às constantes invasões e ocupações de nossas terras. Para tanto, o império convoca, principalmente em São Paulo, familias para povoarem a região do pampa e defenderem a fronteira.
Em troca, cada familia, receberia em pagamento, 30 mil hectares de terras, podendo fixarem-se por aqui e prosperarem. E foi de São Paulo que, a grande maioria, se dispôs a vir como colonos e soldados da coroa.
Realmente foi feito o trabalho. Conseguiram conter os espanhóis e, a título de recompensa, os 30 mil hectares (uma razoável quentia de terras até para aquela época) foram distribuídos. Aí vem a parte "boa". Os colonos paulistas, muito espertos e amigos dos tebeliões da província, fizeram o seguinte: ao invés de 30 mil hectares para cada família, se apossaram dessa quantia, para CADA membro da família. Eis aí a origem do latifúndio da região da campanha, que perdura até aos dias de hoje.
Bom, e como estamos durante a semana farroupilha, onde se propaga o "gauchismo", podemos dizer que, o gaúcho, aquele da estância, do gado, da bombacha, da espora...nada mais é do que um paulista. E o pior, um paulista mal caráter, que se apropriou de terras que não lhe pertenciam.

E o vinte de setembro, heim?


Estamos em plena Semana Farroupilha, e somente se falam coisas boas a respeito do gaúcho e da cultura gaúcha. Mas pouca gente se dá conta que, esse movimento, criado a cinqüênta anos atrás, pelos "guris do Julinho", Barbosa Lessa e Paixão Côrtes, não tinha pretensão alguma, e que somente era uma brincadeira.

O tempo foi passando e muita coisa se modificou. Aquilo que foi criado por brincadeira, se tornou "coisa séria". Com a criação dos MTG (Movimento Tradicionalista Gaúcho), iniciou-se um processo de unificação da cultura rio-grandense. Essa cultura única, não leva em conta a multiplicidade cultural da formação do Rio Grande do Sul. O negro, o alemão, o italiano, o israelita, o japonês, entre outros, foram relegados na composição cultural apregoada por esse movimento.

O 20 de setembro, data de "comemoração" dessa cultura única, nada mais é do que o dia em que os Farrapos, cultuados até hoje como heróis, foram derrotados pelas tropas imperiais, dando fim a uma das mais cruéis revoltas ocorridas no Brasil. Mas essa história não é contada nas escolas, ao contrário, ela é escondida de quase todos. Muitos fatos históricos daquela época, não aparecem nos livros.

Some-se a isso, o fato da apropriação, feita por parte da mídia e de empresas "estrangeiras" aqui instaladas, do tal ideal farroupilha, na ansia de identificarem-se com o povo sul-riograndense para, é claro, lucrarem mais. E o povo, que sem saber exatamente o porquê, usam adesivos e outros adereços, incentivados por uma forte propaganda, difundindo esse ideal, sendo usados.

Não sou contra as tradições "gaudérias", até gosto de churrasco e chimarrão. Mas o que me preocupa nisso tudo, é que, muitas vezes, isso tudo é usado com uma grande dose que preconceito, que serve para fins separatistas. Esse preconceito vai desde o machismo até dizer que, somente o gaúcho, é honesto e trabalhador. Que o RS é que sustenta os nordestinos, vagabundos e assim por diante.

Isso não é bom, nem para nós, nem para o Brasil.

sexta-feira, 14 de setembro de 2007

NÃO ADIANTA TORCER CONTRA


Pode-se entender porque a elite conservadora não agüenta o Lula. Ajudados pela mídia golpista, tentam por todos os meios, achincalhar e desqualificar qualquer ação do Governo em relação ao mais pobres do Brasil. Essa elite (falo aqui da elite burguesa), nunca se importou com o povo e, quanto mais pobre e ignorante melhor para serem usados como massa de manobra.
Mas parece que isso, aos poucos, vai mudando, graças as ações do Governo Lula na área social. É claro que, esse processo é lento e complicado, principalmente pela "má vontade" dos setores contrários a essas mudanças.
Hoje saiu a pesquisa do IBGE, "a Pnad 2006 (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios), pesquisa mais abrangente feita pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) para tratar de mercado de trabalho, aponta que a taxa de desemprego no Brasil registrou em 2006 a maior queda em dez anos. Já a renda dos trabalhadores atingiu o mesmo patamar de 1999". Leia mais em: http://www1.folha.uol.com.br/folha/dinheiro/ult91u328290.shtml
"Segundo a Pnad, a taxa de desemprego no país ficou em 8,5% em 2006 após atingir 9,4% no ano anterior. No entanto, ela ainda é superior à marca de 1997, quando atingiu 7,8%. A renda dos trabalhadores aumentou 7,2% em 2006 frente a 2005 --trata-se do maior crescimento desde 1995. Entre 2004 e 2005, ela já tinha subido 4,6%".
"Pnad mostra ainda que o Brasil obteve uma ligeira melhora na distribuição de renda. O Índice de Gini, indicador de desigualdade de renda (quanto mais perto de 1, mais desigual o país) em relação à renda domiciliar per capita mostrou uma suave redução na desconcentração de 0,532, em 2005, para 0,528, em 2006. Em 2004, o índice era de 0,535".
Pois é, tentam de tudo para derrubar o Lula. Os jornalões, os (de)formadores de opinião, as redes de TV, em fim, a mídia (salvo raras exceções), inventam, aumentam, acusam sem provas, semeiam boatos como verdades, escondem e distorcem. Mas não dá em nada. Por quê? Porque, contra a verdade dos fatos, não há argumentos.
O Brasil, a despeito dos que são adeptos do "quanto pior melhor", vai assumindo o seu lugar no Mundo, no topo das maiores nações do Planeta.

quarta-feira, 5 de setembro de 2007

A megalonania a favor do capital: dane-se o resto...




Muito tem-se alardido na mídia, a eterna questão da (in) segurança que assola a mui leal e valorosa, Porto Alegre. A todo momento temos notícias de crimes cometidos em qualquer hora e lugar. Os (de)formadores de opinião, é claro, não se entendem. Cada um tem a sua teoria das causas da violência. Sobre uma dessas teorias, e fazendo uma rápida análise do que ví no blog Diário Gauche, sobre o projeto do Pontal do Estaleiro, tenho algumas coisas a dizer.


Um comentarista de última hora da Band, resumiu as causas da violência como sendo originada por questões sociais (sesigualdades) e de educação. Chegando a falar que não vê boas perspectivas para o futuro, se a prefeitura não "tirar" das esquinas as crianças (disse que são em torno de setecentas). Isso não ocorrendo, essas crianças, fatalmente entrarão no "mundo do crime".


Por outro lado, vejo o Foga$$a, apresentar um projeto magnífico, com torres ultra-modernas, marinas, centro de convensões e o escambau. Um espaço público nobre que será privatizado (para os grandes), e que beneficiará uma ínfima parcela da polulação. Fora isso, temos os tais Portais da Cidade e outras "cositas más"... quer dizer, vamos gastar e propagandear (até julho deste ano, a prefeitura já gastou R$ 14 milhões com publicidade. No mesmo período, só foram investidos em saúde R$ 993 mil). Essa é a síntese do governo Foga$$a.


Essa é a lógica capitalista. O capital tem de favorecer quem tem capital, e não quem não tem nem onde morar. Em troca, o nosso alcaide, receberá, apoio e, é óbvio, aporte financeiro-eleitoral dos que, desses projetos, se beneficiarão.
Mas a educação, saúde, moradia para o povo, nada. Até porque, isso não dá visibilidade. Não dá status.


Enquanto isso, salve-se quem puder.

segunda-feira, 3 de setembro de 2007

Somente "eles" não vêem...

Neste ano, as vendas de microcomputadores no segundo trimestre, colocam o Brasil em quarto lugar, ficando atrás apenas dos EUA, China e Japão. O Brasil deve manter-se nesta posição durante todo o ano de 2007.Até 2006, o Brasil estava na oitava colocação deste ranking.
Neste ano, as projeções apontam para as vendas de computadores superarem as vendas de televisores pela primeira vez.Isso mostra a pujança da economia brasileira, a melhoria do poder aquisitivo da população, e a qualificação do povo brasileiro, preocupado em investir no conhecimento.
Quem deve estar preocupado com isso é o imprensalão, que perde mais ainda seu poder oligárquico de controle da informação, das notícias e das versões.Ganhamos nós, cidadãos, com novos adeptos que cada vez mais se informam através da internet.

Espaço púlblico x espaço privado



Nos últimos anos temos assistido uma simbiose que nos deixa meio que confusos em definir onde é o espaço público e onde inicia o espaço privado. Ao longo do tempo, muitos estudos se seguiram para entender esse processo. Atualmente, na periferia de Porto Alegre, pipocam inúmeros condomínios "fechados", que nada mais representam do que a privatização do espaço urbano. Ruas, redes de água e esgotos, energia, comunicação e o espaço, pertencem aos que lá vivem. Para se entrar nesses lugares, somente com "autorização".
Mas o que quero refletir aqui, diz respeito a privatização ou semi-privatização do espaço urbano e de seus equipamentos.
Dois eventos são a síntese do que ocorre hoje na cidade. Uma, é concessão do poder público, da Usina do Gasômetro para a RBS, E outro, é o Acampamento Farroupilha, no Parque da Harmonia.
No Primeiro, vemos uma entrega total, de um equipamento da população, onde funcionam (ou funcionavam) diversos projetos populares de cultura. A RBS, coitadinha, recebeu de mão beijada (vai depois pintar o interior) a Usina, fazendo com que, os projetos parem de funcionar naquele local. Assistimos aqui, um exemplo claro da privatização do espaço público, e o pior, com o dinheiro público, pois a "coitadinha" da RBS, recebeu incentivos fiscais da Lei de Incentivo a Cultura – LIC (?) do Governo Federal, para a sua exposiçãozinha (3 meses). O prefeito virtual, empregado da RBS, por coicidência, demorou um ano para pintar a Usina, aí, depois, coincidentemente, estava pintada em um mês, bem a tempo de abrigar a RBS.
No outro, se dá a ocupação do parque pelos tradicionalistas. Nada contra a esses. Mas o parque é do povo, e a ele pertence. Constroem uma verdadeira cidade, no meio de uma flora e fauna que sofre com essa agressão. Pisoteiama a grama, apóiam suas construções em árvores, afastam os pássaros, etc.
Atualmente, algo mais grave ainda está acontecendo. Vemos a ocupação (privatização) de uma área próxima para estacionamento de visitantes. Cercaram uma parte próxima ao Guaíba, impedindo o livre trânsito e, ainda por cima, cobram cinco reais por veículo. Pergunta: para onde vai esse dinheiro? Quem se beneficia de um espaço público para tirar proveito próprio? É um absurdo!
Vivemos em uma terra de ninguém, melhor, vivemos na terra de poucos. Aqui, o povo, é tratado como uma boiada, segue o que seus "donos" mandam. E o pior, acham que está tudo normal, maravilhoso...

quinta-feira, 30 de agosto de 2007

Dois pesos e duas medidas


Quem é que ainda não escutou ou leu em algum veículo da mídia que, o Governo Lula tenta imprimir um estado autoritário? Quem, também, não ouviu ou viu a mesma coisa do então govermador Olívio Dutra?


Pois é, estamos sempre escutando essas coisas a respeito dos governos de esquerda e, principalmente dos governos do PT.


Mas agora me digam. Porque que essa mesma mídia oportunista, não trata da mesma forma o governico da tia Yeda?


É só ver o que essa senhora que ocupa a SEC, uma tal de Mariza Abreu, aprontou, para tratar das manifestações contrárias ao "novo jeito de acabar com a educação" da tia Yeda, com a tal "enturmação".


É puro autoritarismo!


Ordenar que as delegacias levantem os nomes dos professores, funcionários e alunos que participaram das manifestações, é prova cabal do mais grave autoritarismo. Me parece até que estamos revivendo os tempos de Regime Militar, da Ditadura, doDOPS e do DOI-CODI.


Mas a mesma mídia, que diz tando defende a liberdade de expressão, cala-se. Faz de conta que não vê, não ouve e, conseqüentemente, não fala.


Mídia e poder: onde tudo isso vai dar?





Realmente é de se escandalizar. Não está faltando mais nada. A prova irrefutável do poder da mídia está comprovada. Eu chego a essa conclusão depois de ler as declarações do ministro do Supremo, onde foram julgadas e aceitas todas as denúncias dos supostos envolvidos no suposto "mensalão", Ricardo Lewandowski.
Lewandowski disse que os ministros votaram "com a corda no pescoço", quer dizer, votaram pensando na pressão da mídia, que tem, como principal objetivo, criar crises, principalmente se essas crises puderem atingir o Governo Federal.
Onde esta a isenção da "justiça". Que mesmo sem provas concretas aceita julgar os tais 40 (que número emblemático, por que não 39 ou 41?), denunciados?
E o julgamento? Será realizado com isenção ou será uma peça teatral?
Me parece que (o que sempre se soube), a justiça está repleta de ideologias, mesmo que seus integrantes jurem(?) de pés juntos que não. Os interesses são incomensuráveis e servem somente a objetivos ideológicos e político-partidários.

quarta-feira, 29 de agosto de 2007

O Relógio do Mundo

Estou adicionando lá em baixo, depois dos posts, um recurso muito interessante, que emcontrei na internet, para sabermos, além da contagem das horas, algumas informações que se modificam ao longo do tempo. Vão até lá e divirtam-se (se é que se pode dizer isso).

Se quiserem ver outros tipos de relógios, ou até mesmo, copia-los, é só acessar:

Poodwaddle.com

segunda-feira, 27 de agosto de 2007

Enquanto isso, o fogo consome o hemisfério norte...

O fogo, provavelmente criminoso (mas lá não é primeiro mundo? Gente "educada"?),´já matou 60 pessoas na Grécia. O tempo seco contribui para o alastramento das chamas e já ameaça até mesmo sítios históricos.





Globo e sensacionalismo, tudo a ver...

O sensacionalismo da mídia tupiniquim chegou ao limite. E o pior é que não medem as conseqüências. Fazem de tudo por mais alguns pontos no IBOPE.

A última foi, é claro, da Globo, a dona do "campinho".

No último domingo, no Fantástico(?), foi ao ar uma "entrevista" com o mega traficante, Juan Abadia.

Pergunta: O que pretende a mídia ao veicular uma "entrevista" com essa pessoa?

Mais uma pergunta: ele não está preso? Se está, o que interessa o que ele pensa e diz?
T
udo o que se relaciona com o Abadia, somente interessa à Polícia Federal, certo?

Quem libera um preso a dar uma "entrevista"?

Novidade: ele disse que não vai entregar ninguém!

E mais, podem prendê-lo, que outro vai assumir o seu lugar, depois outro... outro... e assim por diante...

Mas que novidade essa, heim?

quinta-feira, 23 de agosto de 2007

Bolsa Familia é referência mundial, menos para a elite tupiniquim


De acordo com o BIRD, o progama de inclusão social, o Bolsa Família, é referência internacional na redução das desigualdades sociais, e já está sendo "copiado" em diversos países. Mas como sempre, não é assim para a elite e para a oposição (PSDB/DEM). Mas contra fatos não se briga. Essa notícia foi sugada do blog http://osamigosdopresidentelula.blogspot.com/.


Coitada da Rua da Praia, caiu nas mãos do Fogaça...




Estamos assistindo de boca aberta, aqui na terrinha, o esforço concentrado da mídia em "salvar" o nosso alcaide. O Prefeito Fogaça, empregado do clã Sirotzky, está muito mal na foto. Em recente pesquisa http://www.institutomethodus.com.br/ revelou que, 30% da população portoalegrense, sequer sabe da sua existência: Quem? Fogaça? Não conheço, não!


Mas não é para menos, pois todas as suas promessas de campanha ficaram, só na promessa.


Mas o que eu quero falar, como pedestre do centro de Porto Alegre, é do estado precário da nossa histórica e querida Rua da Praia.


Além do lixo espalhado e da invasão de camelôs, um dia desses, prestei atenção nos funcionários da prefeitura fazendo reparos no calçadão. Aí me dei conta que, quando as lajotas quebram por algum motivo, ao invés de se proceder a sua substituição, os funcionários preenchem com cimento, é mole? É isso mesmo, o Foga$$a não está nem aí. A descaracterização da Rua da Paria é evidente e dolorosa para nós, tão "orgulhosos" da mui leal e valorosa.


Agora vejam, isso é um absurdo. Essa gente, que não transita pelo centro, que só anda de carro e passeia em shoppings, está se lixando para a "imagem" da cidade. É por essas e por outras que, 60% dos pesquisados pela Methodus, dizem que o atual prefeito não vai se reeleger.

terça-feira, 21 de agosto de 2007

Capitalismo x Socialismo

Vemos nos últimos dias o rebú da crise finançeira mundial, provocada pelos problemas no mercado imobiliário dos Estados Unidos. Sabemos que, em uma economia globalizada, os mercados estão presos entre si. Assim sendo, tá todo mundo no mesmo barco... se um afundar, todos afundam.

Mas vejam a ironia dessa crise: O Capitalismo, que difunde o Estado Mínimo e a não intervenção desse no mercado. Em tempo de vacas magras, se socorre no Socialismo. É isso mesmo. O mercado se socorreu dos bilhões de Dólares dos bancos centrais (Estado), para não afundar. Quer dizer, na hora em que estão acumulando lucros, o Estado deve ser mínimo. Mas na bancarrota, o Estado deve ser máximo.

No Capitalismo você tem escolha. O pobre pode escolher: ou come ou mora, ou... Já o rico escolhe: Mercedes ou Volvo.

segunda-feira, 20 de agosto de 2007

Um novo jeito de "passar a mão"...


Todos sabíamos que, nesse escândalo dos 3,5 milhões de reais em selos roubados da Assembléia Legislativa do RS, pelo tal Macalão, tinha muita coisa ainda a aparecer. A mídia fez o melhor que podia, a verdade estava sendo, digamos, abafada.


Mas tem coisas que não tem como acobertar. Agora está aparecendo o que realmente há por trás de tudo isso. Já se sabe qual o destino de parte desse verdadeiro roubo ao contribuinte. Segundo o blog do Marco Weissheimer , O PTB era o destino de grande parte desse montante. Mas que havia gente diretamente ligada a tia Yeda, é estarrecedor.


Salvem a professorinha...


Até onde vamos assim?



Hoje de madrugada, acordei com as janelas batendo em decorrência do forte vento que passou por Porto Alegre. Depois fiquei deitado, escutando o vento e pensando. Pensando de como nós, seres humanos, somos frágeis em relação a Natureza. Me veio ao pensamento, as centenas de mortos pelo recente terremoto que sacudiu o Peru e o furacão que se aproxima do continente norte americano onde, com certeza, deixará um rastro de destruição e mortes.




Com isso, não pude deixar de pensar, também, o quão mesquinhos nós somos. Somente pensamos em nós e nos mais próximos a nos. O resto que se exploda. Estamos querendo sempre mais, mesmo que isso cause danos aos outros e à própria Natureza.


Com o todo avanço da ciência e da própria sociedade, não temos como nos defender da fúria dos elementos. Os terremotos, tsunamis, furacões, inundações, secas, vulcões, avalanches, entre outras catástrofes naturais, podem dizimar populações em um minuto. Cidades que demoraram décadas e até mesmo séculos para serem construídas, tombam como castelos de cartas.


Mas mesmo assim, nos achamos deuses. Irresponsavelmente poluímos, contaminamos e destruímos o frágil equilíbrio natural, como se nada fosse nos acontecer. Como somos tolos!


Até quando vamos continuar agindo assim?


Espero que, quando nos dermos conta do mal que estamos fazendo a nós mesmos e às gerações futuras, não seja tarde demais.

sexta-feira, 17 de agosto de 2007

O "cansei", se cansou...




O ato do "cansei" programado para essa sexta frente a catedral da Sé, foi um retumbante fracasso. Dizem por aí que estavam presentes cerca de quinhentos cansados, mas "eles" inseistem em duas mil pesoas, é claro.




Além disso, o pior, é que os familiares das vítimas estão se dando conta de que estão sendo usados para fins políticos. No portal Terra, sobre o ato da Sé, há o desabafo de familiares: "Alguns parentes de vítimas do acidente com o Airbus 320 da TAM afirmaram que se sentiram usados pelo movimento "Cansei", que realizou ato no início da tarde desta sexta-feira na Praça da Sé, no centro de São Paulo. "Fomos usados. Estávamos aqui para prestar uma homenagem às vítimas e nem isso conseguimos fazer", disse Ana Maria Queiroz, mãe de Arthur Queiroz, morto no acidente".




E mais: "Durante a manifestação, alguns parentes foram impedidos por seguranças de subirem no palco de cerca de 80 m² montado em frente à Catedral da Sé. O espaço era ocupado por famosos como a apresentadora Hebe Camargo, o cantor Agnaldo Rayol, o ator Paulo Vilhena, o ex-nadador Fernando Scherer e as cantoras Wanderléia e Ivete Sangalo.


Arthur Gomes, irmão de uma das vítimas, também criticou o movimento. "Nós somos as pessoas que éramos para estar aqui. A Ivete Sangalo perdeu alguém? A Hebe Camargo perdeu alguém?


Não perderam. Tem um monte de segurança aqui não sei para que", desabafou.
Luiz Flávio Borges D'Urso, presidente da seção paulista da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e participante do "Cansei", afirmou que "infelizmente não dava para subir todo mundo e acabamos tendo alguns problemas"".




Isso é uma vergonha, como diria o também direitoso Boris Casoy, os "cansados" não medem esforços para atacar o governo. Notem a foto, se estivessem presentes os dois mil "cansados" a foto seria tão fechada?

Mais sobre a mídia...




A grande mídia está prá lá de preocupada com a "blogsfera". Os jornalões estampam em suas páginas artigo e mais artigos tentando passar ao público a impressão que o que é publicado nos blogs não tem fundamento. Na realidade eles estão é com muito medo. Medo de serem constantemente desmascarados, quase que no mesmo instante. Isso não é bom para os grandes barões da mídia. Eles estão perdendo terreno, poder e dinheiro.

O que é publicado na "blogsfera", nada mais é do que aquilo que sai bem "escondidinho", em minúsculas notas nos cantinhos das suas páginas.
Estamos fazendo a diferença!

Até mesmo o "gran" filósofo (?) da direita neo-liberal, Olavo de Carvalho, está preocupado com a "blogsfera" que hoje, no Jornal do Brasil, ele reclama do excelente blog Os Amigos do Presidente Lula, da Helena Sthephanowitz.

Esse "cara", o Olavo de Carvalho, é "dono" do Mídia Sem Máscara, que achincalha a esquerda, o PT, o Lula e seus apoiadores com palavras de baixo calão e ofensas morais.

Eu mesmo já escrevi para esse "cara" e só levei porrada, sem nenhuma argumentação contra as minhas ponderações. Resultado: parei de escrever para ele. Acho que ele somente aceita quem compartilha de seus pensamentos.

Essa notícia é clipada do site: http://www.osamigosdopresidentelula.blogspot.com/

Mídia oportunista, até quando?

Hoje, no horário do almoço, naquelas TVs ligadas e enfiadas goela a baixo nos clientes pelos donos de restaurantes, estava lá, no Jornal do Almoço do PRBS (Partido da Rede Brasil Sul), os "cansados" gaudérios. A manifestação ocorreu no Aeroporto Salgado Filho. Eram, uns dez ou vinte. É um fracasso esse tal de "LUTO BRASIL", ninguém quer saber, a não ser a própria mídia golpista.

Mas de qualquer forma, nesse dia, quero aqui me solidarizar com quem perdeu parentes ou amigos no maior desastre aéreo do Brasil. Eu também tive uma grande amiga com a vida perdida no acidente do avião da TAM, a Professora Vanda Ueda. É muito doloroso.
Bom, não é o que pensam os oportunistas.

O próprio Lasier Martins fez um discurso contra o governo Lula, é claro. Mesmo depois de tudo que foi apurado, ele ainda insiste na hipótese que foi um desastre anunciado. Não tendo mais argumentos, vale qualquer lorota...

NÃO QUERO SER O LORO JOSÉ, MAS...


Não vou ficar repetindo o que já foi dito em outros "canais" da blogsfera. Mas depois que eu assisti a Ana Maria "Brega" tripudiando em cima do problema das velhinhas que clamam pelo pagamento de precatórios, eu me lembrei de um antigo ditado que minha mãe sempre dizia: Não ponha a carroça na frente dos cavalos, se não... você pode ser atropelado por eles, é claro.

Pois na ânsia de bater no Lula, ela convidou as velhinhas tricoteiras e "desavizadas", para uma entrevista sobre os precatórios não pagos, que elas tanto lutam para receber. Mas no decorrer dessa entrevista, a "Berga", ficou sabendo que o pagamento dos tais precatórios não tinham nada a ver com o Governo Federal, e sim, são de responsabilidade do governo do RS, da tia Yeda (PSDB), partido que é de admiração incondicional da apresentadora.

O que aconteceu então? Ela desconversou e simplesmente encerrou a entrevista rapidinho, ficou "cansada".

Mas o melhor de tudo isso é a entrevista da Ana Maria "Brega" transcrita no blog do Josias, em que ela se diz surpresa com a reação negativa das pessoas em relação a sua adesão ao movimento "cansei". Ela disse que "não é elite e não tem tempo de andar com a elite". Me engana que eu gosto, eu e o Brasil sabemos da sua "tucanagem", Ela, a Hebe e a Regina "eu tenho medo" Duarte, estão muito bem esticadinhas nas fotos do casamento da filha do Alkmin.

É mole? Ela pensa que engana...

terça-feira, 14 de agosto de 2007

OPOSIÇÃO NA ASSEMBÉIA GAÚCHA NÃO TEM VEZ

hoje pela manhã, conversei rápidamente com o deputado estadual Raul Pont. Cobrei dele o porquê da oposição não denunciar e questionar as sandices do governico da tia Yeda, principalmente o PT, que sempre foi tão combativo. Ele me relatou que os deputados fazem tudo o que é possível, mas não há repercussão. A mídia chapa branca não dá a mínima. É claro, são os maiores interessados em que seja feita a entrega do patromônio dos gaúchos aos empresários ávidos por mais lucros.

Somente vejo uma saída: o trabalho de formiguinha. A panfletagem. o boca à boca. Para que a população saiba do que é capaz essa mulher.

Temos que divulgar e participar com mensagens em todos os blogs disponíves para ajudar nesse esforço.

segunda-feira, 13 de agosto de 2007

Luto Brasil, o "cansei" gaudério...


É bom perguntar ao pessoal do "cansei" gaúcho, o Luto Brasil, quem é que está financiando esse movimento macabro, que se utiliza de pessoas que sofrem com a perda de parentes e amigos no acidente da TAM, para tentar desestabilizar o Governo Lula. Mesmo que hoje, já seja corrente que, o Lula, nada tem com o reverso "pinado" ou com o manche fora de posição.
Eu pude ver com meus próprios olhos aquelas cinqüenta ou setenta pessoas protestando contra não se sabe o quê. Tinha camisetas, adesivos e panfletos da melhor qualidade gráfica. Além disso, um avião circulou sobre o Brique da Redenção durante praticamente toda a manhã desse domingo com uma faixa do movimento.
Quanto custa tudo isso? Que é o interessado que financia essa gente?
Mas o que mais me chamou a atenção nesse pseudo-protesto, foi no momento do minuto de silencio. Um soldado da gloriosa Brigada Militar tocava em sua "corneta" a triste música do silencio. Se fosse um outro músico, tudo bem, mas um funcionário do governo gaúcho, é demais!
Será que há algum tipo de engajamento da tia Yeda com a elite golpista gaudéria, travestida de Luto Brasil? Se eles reclamam, entre outras coisas, da moralidade. Esse fato torna imoral tal manifestação. Pois quem é que paga o soldado? Somos nós, com os nossos impostos. Esse Brigadiano, então, deveria estar é nas ruas, fazendo policiamento, protegendo a todos nós, e não servindo aos interesses escusos de meia dúzia de mal intencionados.

De volta ao trabalho!

Depois de dez dias de merecidas férias, estou retornando ao trabalho e ao blog. Tinha planos de viajar para o nordeste mas não deu (mas não foi por medo do "causoaereo"), faltou numerário mesmo.

Fiquei por aqui a maior parte do tempo, apenas passei alguns dias no litoral. A água estava uma delícia, para pingüin é claro (+/- 12 graus), mas tinha um ótimo sol.

Então tá...

quarta-feira, 1 de agosto de 2007

Desculpem-me, mas a caixa é preta, pobre e vota no Lula.

Peço que não levem a sério o título do post, mas com a abertura da caixa-preta do Airbus da tragédia de Congonhas, essa escancarou a manipulação dos fatos que a mídia quer impor às pessoas. Já no primeiro momento do acidente diziam: Lula "matou" 200 pessoas! Os grandes barões da mídia, em cima do acidente, investigaram, julgaram e condenaram o governo Lula pela tragédia.

Foi uma fatalidade. Uma sucessão de acontecimentos e fatores que, juntos, determinaram a morte dessas pessoas. Enquanto sociedade, somos todos responsáveis pelo que aconteceu. E quando isso ocorre, um acidente tão representativo, mostrando a fragilidade das redes de transporte aéreo, de comunicalão e informação, precionadas diante da ânsia de lucros cada vez maiores, vemos então que, os nossos avanços tecnológicos não nos salvam.

Existem inúmeros interesses econômicos e de poder, esvolvidos no sistema aeroviário brasileiro. São bilhões de dólares que fazem brilhar os olhos dos empresários. E para tê-los, nem mesmo a vida humana tem valor. É a pressão para a privataria. Onde o tal caos aéreo é alimentado por vontade de alguns, a mando de outros, e assim por diante, por puro interesse de proveito.

E, aproveitando o embalo de tudo isso, a elite paulista mostra a cara cheia de plásticas para tentar o golpe. É um absurdo, não aceitam nunca terem sido derrotados duas vezes por um operário semi-analfabeto (como dizem). Gente, a eleição de 2008 já começou, eles estão mostrando as suas armas, tem muito mais chegando por aí, cuidado...

Mas nada como um dia após o outro. E o povo já está vacinado, não cai nessa. Com a transcrição dos dados, que mostra o que REALMENTE aconteceu, provou que o Lula, felizmente, não é um serial kiler, que assassinou 200 pessoas.

Aí eu digo: top, top, top, prá essa burguesia e o seu barões mofados.

terça-feira, 31 de julho de 2007

Para quê melhorar, se pode piorar?

A tia Yeda está se mostrando uma exelente administradora, do desmonte do Estado. Ela está conseguindo se superar. Até mesmo a jornalista chapa branca, Rosane de Oloveira, da Página 10 da "ZéMentira", não se segurou e sentou a ripa na nossa naftalinada governadora.
Pobre do nosso Banrisul, de banco de fomento transformado em mero banco comercial, igual aos outros. Mas não é esse assunto que me deixa mais indiginado.
Mas o que me chama a atenção é o que Ela está fazendo com a educação. Isso não tem precedentes.
A SEC vai extinguir 2.000 turmas, que tenham poucos alunos, fundindo-as em outras, com até 50 alunos. Isso é o fim do Ensino Público que a tempos já vem mal. Tudo em nome de uma melhor adecuação (?) dos recursos humanos (professores) e financeiros (infra-estrutura).
Como professor sei da dificuldade de se trabalhar com turmas de vinte a trinta adolecentes, eles não param, são extremamente agitados. Imaginem, então, cinqüênta. Não tem como dar aula, será um caos e um desrespeito aos docentes, já tão desvalorizados. Com certeza, essa não é a melhor maneira de se melhorar a educação brasileira. Vai aumenter exponencialmente as licenças de saúde, em decorrência do desgaste emocional, do stress. Ainda por cima é uma atitude dasnecessária, pois existem nos quadros da SEC, um professor para 18 alunos.
Cada vez mais vemos o "novo jeito de acabar com o ensino púlico". As escolas particulares agracecem, é claro.

segunda-feira, 30 de julho de 2007

O que será que eles querem... Eu já vi esse filme antes!

Mesmo com toda a mídia golpista batendo na cabeça das pessoas a cantilena do "caos aéreo", mesmo com o motim dos controladores de vôo, mesmo com as tragédias aéreas que abalaram o País, as duas por falha humana ( no acidente da Gol, os pilotos do Legacy estavam com o Transponder dasligado, e no acidente da TAM, o piloto não soube interpretar a aeronave).
Não tem como mentir e não mostrar o outro lado dos fatos. Segundo matéria que saiu hoje no Yahoo:
A Associación Latinoamericana de Transporte Aéreo (Alta), que inclui informações sobre 457 aeroportos e 1.874 ligações entre cidades da região, mostra dados em que, os aeroportos do Brasil em detaque internacional no ranking dos aeroportos na Alérica Latina. Ao contrário do que faz parecer, o "caos aéreo", é bem compreendido por especialistas isentos e números significativos.
É claro que, com todo o crescimento das operações aeroportuárias, devem ser acompanhados por uma infra-estrutura crescente. As redes precisam de adequações e, muitas vezes, essas adequações se dão mais lentamente que o próprio crescimento do mercado, impondo problemas operacionais. Esses problemas não afetam somente o Brasil. Os Estados Unidos, a Europa e a
Ásia, também são afetados com esse descompasso.
Está havendo uma politização dos acontecimentos.
Como diz o Paulo Henrique Amorim: "Não comam gato por lebre".

Eu também me enchi.


Não posso deixar de comentar sobre o movimento incrementado pela "elite branca e golpista", captaneada pela OAB-SP, intitulada de CANSEI. Isso não passa de uma orquestração da burguesia paulista que, sonega impostos (pois os impostos são utilizados para o povo), lava dinheiro (veja-se quantos "empresários" já foram desmascarados pela Polícia Federal) e pensa que o mundo gira ao redor dos seus umbigos.

Como bem disse o ex-governador de São Paulo, Claudio Lembo a respeito desse movimento elitista, "o cansei é expressão que as dondocas sdisem, entediadas com suas vidas fúteis, em determinadas épocas de suas vidas vazias".

Essa gente, que sempre pisou nas pessoas para se dar bem, continuam a fazê-lo. Agora com mais crueldade, pois ulilizam-se da dor dos parentes do desastre da TAM, para tentarem derrubar o Lula, covardia.

Na realidade, essa gente que fede a perfume françês, não consegue é engulir um homem do povo, que veio do norderte, num pau-de-arara, ser seu Presidente. Podeeee...

Já escutei muita gente dizer que a luta de classes já havia ficado para trás, mas o que se vê, é que essa eterna luta, está cada vez mais presente.

Eles CANSARAM dos atrasos nos aeroportos (que sempre existiram), de ver seus comparsas presos por sonegação (que nunca eram perturbados), de ver pobre comendo melhor, de mais emprego...

É claro, cansaram pois tiraram-lhes a teta.

Eu também me enchi.

Me enchi de ver essa gente hipócrita não aceitar a decisão do povo, da mídia golpista, de pessoas mal intencionas, escondidas em pele de carneiro. Como dizia o grande poeta Cazuza: a burguesia fede.

quarta-feira, 25 de julho de 2007

Existem mortes, e outras mortes...


É impressionante a exploração da PRBS – Partido da Rede Brasil Sul, do clã Sirotzky, do terrível acidente do avião da TAM, semana passada. São várias páginas, estrategicamente em um tom fúnebre e com textos mal intencionados de total culpabilidade ao Governo Federal. É uma apelação, que tira proveito político às custas da dor de parentes e amigos das vítimas, compondo, ardilosamente, um ideal na cabeça de quem lê esse jornaleco.
Por outro lado, o escândalo dos selos da Assembléia, passa batido, superficial, como se os mais de três milhões de Reais surrupiados não tivesse a menor importância. Esses recursos poderiam ser destinados aos hospitais gaúchos, com dívidas impagáveis pela total falta de repasses do Estado, para que pudessem atender os pacientes que, em muitos casos, podem levá-los à morte, no anonimato. Isso não interessa, pois o PRBS é aliado da tia Yeda e do panteão governista.
Faço aqui uma pergunta, por quê a mídia golpista, não divulga da mesma maneira os 60 mil mortos no trânsito no Brasil?
São 165 pessoas por dia (fora aqueles que morrem após serem retirados do local do acidente).
É UM BOING LOTADO POR DIA.
Onde está a indignação?
Minha resposta: é que essas mortes no trânsito, não dão IBOPE. São pessoas comuns, o povo.

segunda-feira, 23 de julho de 2007

O que existe por trás dos fatos?

Não sei. É difícil se ter alguma convicção do que possa ter acontecido para provocar o acidente de Congonhas. Talvez, e que é mais provável, é tenha havido uma conjunção de fatores tenham influênciado para que isso tenha ocorrido.

Agora, falando cá para nós:

Existem mais coisas, entre o céu e a terra, que os aviões de carreira...

A mídia já julgou e condenou... Adivinhem quem é o culpado?

Está havendo uma distorção intencional e criminosa dos fatos. Os grandes poderes midiáticos, a mando dos grandes grupos econômicos que os sustentam pregam, como solução para a crise do tráfego aéreo, a privatização (desestatização) da INFRAERO. Se utilizam da desgraça alheia para surfar, tirar proveito político e ecomômico.

O que "eles" querem, é ter na mão mais esse controle. Ditar regras e acumular. Como a Profa. Vanda Ueda sempre dizia em suas aulas, "as redes se apoderam do espaço" e, como estamos cansados de saber... Quem é que detém o poder sobre o espaço? Heim?

Até aonde vai a crueldade humana na busca do poder?

Parem a Terra que eu quero descer!!!!!!

Adeus...




Hoje, às dezoito horas, na Igrgeja Santa Terezinha, aconteceu a missa de sétimo dia em homenagem a Profa. Vanda Ueda. É tão difícil acreditar que alguém que estava fazendo parte de sua vida, derrepente, não mais faz. Como diz o Chico, em uma música sua, "meu coração perde um pedaço".


Seus parentes e amigos. A Universidade Federal do Rio Grande do Sul, o Instituto de Geociências e o Departamento de Geografia. Seus professores, alunos e funcionários. E todos aqueles que participaram do seu convívio, tentaram, de alguma forma, fazer um singelo agradecimento a Ela, a uma pessoa que tanto contribuiu para incentivar, não somente o desenvolvimento e construção da ciência geográfica, mas também, a de as suas próprias vidas.


Foi uma constante troca!


E não somente a Geografia perde, prematuramente, alguém que sempre foi fiel aos seus princípios e seus objetivos. Mas todos nós a perdemos, e com Ela, um pedaço de nós mesmos.


Nada do que se possa dizer, vai nos dar um alento.


Ela fará falta.

E a vida segue seu curso...
Ps: as fotos foram feitas durante o XXII Encontro Estadual de Geografia em Santa Maria (RS), em 2007. A primeira foi feita por mim, no evento, a segunda (não lembro para que dei a máquina) no Jantar de Confraternização.








quarta-feira, 18 de julho de 2007

Uma triste nota

A Geografia está de luto. Infelizmente a querida professora Vanda Ueda, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, estava a bordo do avião da TAM, que se acidentou em São Paulo, no Aeroporto de Congonhas, ontem, dia 17/07/2007. Ela seria paraninfa da formatura da Geografia no dia 25 do mês que vem.

É lamentável. Tive aulas com Ela no segundo semestre, no ano passado, no Pós. Tínhamos um ótima relação e, quando nos encontrávamos, grandes conversas aconteciam. Aos seus parentes e amigos, minha tristeza. Prece que , junto a Vanda, quase duzentas pessoas perderam a vida.

Não é de hoje que sabemos dos perigos de se aterrizar em Congonhas. Não há qualquer escape para um pouso que tenha problemas, além do mais, os prédios estão perigosamente perto da pista. Aterrizar lá é uma aventura temível. E com chuva, então? É um grande risco.

Adeus Vanda.

terça-feira, 17 de julho de 2007

Estou de volta

Olá! Eu estava fora do ar por alguns dias. Mas agora retornarei a escrever com mais freqüência. O trabalho me consumiu tempo a mais e, portanto, não estava com tempo para escrever. Durante esse período, muita coisa aconteceu aqui, na Republica Gaúcha e no Brasil. È a novela do Renan, a fraude do selo, o PAN, a vaia no Lula, o Pronto Socorro atirado às traças, e assim por diante. Mesmo sem escrever, estive navegando e me inteirando do que estava ocorrendo na terrinha.

Acho que tenho muita coisa em que pensar, para poder ver e tentar entender os acontecimentos. Bom, o assunto mais comentado foi a vaia no Lula, é lógico. O Lula sempre é assunto. Sabem, acho que se eu pudesse, é claro que não naquela ocasião, eu até poderia vaiá-lo, sabem por quê? Por ele não implementar as mudanças que se fazem necessárias para por freio, por exemplo, na ganância capitalista e usurpadora do meio ambiente e de seus recursos naturais, entre outras coisas.

Mas por outro lado tenho absoluta certeza que, se fosse o Alckmin, e nas mãos do PSDB/DEM/GLOBO?VEJA.... As coisas estariam muito piores.

Mas é claro que eu não vaiaria o Lula. Jamais. Melhor é o Lula, paradinho lá, sem se mexer, do que qualquer um “deles”.

A vaias em si, só demonstram a insensibilidade dos mais abonados, pelo que ocorre no momento, no Brasil. E aí, a mídia é fundamental, fomentando esses acontecimentos, para desestabilizar e ridicularizar o Presidente do Brasil. São vendidos. São canalhas.

Mas a hora deles chegará!

segunda-feira, 9 de julho de 2007

A Saúde Pública em Porto Alegre foi reprovada?

Essa é para arrasar! O nosso Prefeito virtual, José “gasparzinho” Fogaça, não deve estar entendendo nada. Enquanto ele vai à mídia se vangloriar doa prêmios (?) recebidos pala Prefeitura da capital, no Programa RS de Qualidade Total, a sua administração na área da saúde vai ladeira a baixo.

É claro que, toda a “economia”, alardeada aos quatro ventos, fez somente tirar recursos de áreas sociais imprescindíveis, onde se encontra a combalida Saúde Pública de Porto Alegre.

Segundo o site RSURGENTE, o “Conselho Municipal de Saúde reprovou, na última quinta-feira, por 29 votos a 3, o relatório de Gestão da Saúde, da Prefeitura de Porto Alegre, relativo ao primeiro trimestre de 2007. Já é a segunda vez que isso ocorre. O relatório da Secretaria Municipal de Saúde, relativo ao segundo trimestre de 2006, também foi reprovado. Entre as causas da reprovação estão a falta de políticas para o setor, a precarização das relações de trabalho, com redução do quadro de servidores, diminuição nos procedimentos ambulatoriais, aumento nos casos de sífilis e de cesarianas, cobertura vacinal abaixo da média e aumento dos casos de internação por diabetes (considerado um efeito da falta de acompanhamento na rede básica). Outro problema apontado foi o alto índice de absenteísmo no mutirão de consultas oftalmológicas”.

Essa vocês podem ler no excelente trabalho do Marco Weissheimer, em: http://rsurgente.zip.net/index.html

Onde está a velha CPI da Segurança?


Se fosse em outros tempos, por muito menos, já estaríamos com uma CPI em andamento. Mas como há muita coisa em jogo (jogo do peder) no nosso Estado (RBS, Guerdau, Aracruz, PSDB, Farsul, PMDB, Federasul, Fecomércio, PPS...), as coisas são mais "LIGHT".


Agora, será que a esquerda, toda fracionada, terá concenso e força popular, para leger alguém que desbamquem esses imcompetêntes.


Pior é que eu tenho as minhas dúvidas...mas vontade e fé?


Eu tenho

Essa é curta e dolorida...


Mas, em cima desses fatos graves e tristes, durante o protesto da morte da estudante Cristiane Cupini, teve quem aproveitou para se promover. Surfando na violência, o ex-secretario da segurança, Enio “arrebenta e prende” Bacci, criticou duramente a tia Yeda e o atual secretário Mallmann. Ele disse que essa tal de Lei Sêca, pretendida pelo atual secretário, não combate a violência, “pois bandido não toma porre antes de cometer um crime”, esbravejava em cima de um carro de som à uma platéia revoltada.

Em resposta, Mallmann, acusou Bacci de “querer tirar proveito político em cima da dor das pessoas”...

Como se vê, é somente blá...blá...blá...

E o povo, que se exploda...

Por onde será que anda a sensação de segurança?


A coisa está ficando cqda vêz pior. Não adiantou a grande campanha que tentava convencer a população que a “sensação” de segurança esta em alta.

Nesta última semana dois crimes chocaram os gaúchos e jogaram definitivamente por terra a tal “sensação”. O primeiro foi uma bala perdida em tiroteio em uma tentativa de assalto a um carro forte na zona norte de Porto Alegre, onde veio a falecer a estudante Cristiane Cupini.

Durante um protesto de familiares e amigos, foi lembrado um projeto de autoria do Professor Garcia (PPS), que tem o objetivo de limitar o horário de atuação de carros-forte, O projeto que está na Câmara Municipal, quer tirar os carros-forte dos horários de maior concentração de pessoas nos bancos, super mercados e shopings. Proposta prontamente rechaçada pelos empresários. Aqui quero dar meu testemunho da maneira agressiva de atuação dos carros-forte, pois seus seguranças, estão treinados para reagir. Quando eles decem, em qualquer lugar, é como se estivessem em uma guerra, com armas prontas para serem usadas, não importando quantas pessoas inocentes que estejam por ali.

Outro crime que também chocou, foi a morte do vice-prefeito de Bom Jesus, nordeste do Estado, Leonardo Baroni Silveira, 36 anos. Ele também foi morto por bala perdida, desferida em uma troca de tiros entre assaltantes e polícia. Eles queriam o dinheiro do Banrisul.


A Brigada Militar não foi páreo para a bandidagem fortemente armada. Sabe-se que, os pequenos municípios reividicam a tempos mais contingente policial, nas nada é feito.

Esse é “o novo jeito de governar” da tia Yeda. Se vangloria de cortar gastos, mas deixa a população sem, nada. Não tem segurança, não tem saúde, não tem educação.
Por outro lado, os "donos do dinheiro", não dão a minima pela vida, desde que seu dinheiro fique intacto, azar...