quinta-feira, 31 de maio de 2012

As singulares ações “sociais” do governo Fortunati (PDT)

Regina recebeu convite para conhecer experiência desenvolvida nos EUA
Na foto, a esquerda, a primeira dama, "voluntária " da Secretaria.

Vale a pena consultar o site da SEDA (leia AQUI), temos lá informações curiosas, elucidativas. Na prestação de contas das ações da secretaria em nenhum momento aparece o seu secretário – Urbano Schmitt -, da Governança (SMGAE) e que responde cumulativamente pela SEDA. A figura central é Regina Becker, ora apresentada como primeira-dama, ora como “voluntária”, observe-se, uma voluntária com incomum protagonismo e destaque.

Vale a pena citar algumas ações veiculadas no site. Regina Becker visita o Hospital São Pedro, preocupada com a saúde dos cães abandonados que lá se encontram. Depois: “Regina Becker visita empresa porto-alegrense que criou linha de cosméticos para cães”.

A primeira-dama explica e justifica: “cosméticos não são perfumaria, são importantes para os bichanos.” Para completar: a SEDA organiza uma “campanha do agasalho”, absoluta necessidade para proteger o “melhor amigo do homem” dos rigores do nosso inverno.

Nada contra que se cuide dos bixanos que vivem nas ruas da cidade, muito dos quais, abandonados por seu "donos". Existem diversas ONGs que fazem este importante serviço. Com o repasse de verbas para esta entidades pela prefeitura, para qualificar e ampliar o atendimento ao animais de rua, não precisaria de uma secretaria para este fim.

Ao invés da prefeitura se preocupar com as pessoas, em primeiro lugar, inverte... os bixos vem antes do ser humano.

Será que o Fortunati se reelege?

Dia Mundial Sem Tabaco, é um bom momento para quem insiste em fumar.


Divulgada em abril (leia AQUI), uma pesquisa do Ministério da Saúde apontou que Porto Alegre é a capital onde mais se fuma no país. Entre os homens, 24,6% são tabagistas. Entre as mulheres este índice cai um pouco e chega aos 20,9%, sendo que cerca de 10% da população do Rio Grande do Sul fuma mais de 20 cigarros por dia. Nesta quinta-feira (31), Dia Mundial Sem Tabaco, é um bom momento para quem insiste em fumar. É uma batalha largar este vício que não leva a nada, que dizer, leva à doenças e, se não parar, pode levar até a morte.

Antigamente era "chic" fumar. No cinema, na TV, todo mundo fumava... em casa nos bares e restaurantes, no trabalho, em fim, o cigarro era "propagandeado" com slogans de "o sucesso", onde fumar era para quem o tinha.

Hoje, está mudando. Já se proibiu a propaganda, fumar em locais públicos, mas ainda, parar de fumar, depende da força de vontade de cada um.

No Dia Mundial sem Tabaco, lembrado hoje, a Organização Mundial da Saúde (OMS) alerta que o uso de produtos derivados do fumo é a segunda causa de mortalidade no mundo, respondendo por um em cada dez óbitos registrados entre adultos. O fumo só perde, em número de mortes, para a hipertensão.

Além disso, esses estudos mostram que o tabagismo é responsável por:

- 200 mil mortes por ano no Brasil (23 pessoas por hora);
- 25% das mortes causadas por doença coronariana;
- 45% das mortes causadas por doença coronariana na faixa abaixo dos 60 anos;
- 45% das mortes por infarto agudo do miocárdio na faixa abaixo de 65 anos;
- 85% das mortes causadas por bronquite e enfisema;
- 90% dos casos de câncer no pulmão (entre os 10% restantes, 1/3 é de fumantes passivos);
- 30% das mortes decorrentes de outros tipos de câncer tabaco-relacionados (boca, laringe, faringe, esôfago, pâncreas, rim, bexiga e colo do útero);
- 25% das doenças vasculares (derrame cerebral, trombose).

O tabagismo ainda pode causar:

- impotência sexual no homem;
- complicações na gravidez;
- aneurismas arteriais;
- úlcera do aparelho digestivo;
- infecções respiratórias;

Porém, ao parar de fumar o risco de ter essas doenças vai diminuindo gradativamente e o organismo do ex-fumante vai se restabelecendo.

O que você ganha parando de fumar

A pessoa que fuma fica dependente da nicotina. Considerada uma droga bastante poderosa, a nicotina atua no sistema nervoso central, como a cocaína, com uma diferença: chega ao cérebro em apenas sete segundos - dois a quatro segundos mais rápido que a cocaína. É normal, portanto, que, ao parar de fumar, os primeiros dias sejam os mais difíceis, porém as dificuldades serão menores a cada dia.

As estatísticas revelam que os fumantes comparados aos não fumantes apresentam risco
• 10 vezes maior de adoecer de câncer de pulmão
• 5 vezes maior de sofrer infarto
• 5 vezes maior de sofrer de bronquite crônica e enfisema pulmonar
• 2 vezes maior de sofrer derrame cerebral

Se parar de fumar agora...
• após 20 minutos sua pressão sanguínea e pulsação voltam ao normal
• após 2 horas não tem mais nicotina no seu sangue
• após 8 horas o nível de oxigênio no sangue se normaliza
• após 2 dias seu olfato já percebe melhor os cheiros e seu paladar readquire a capacidade de identificar sabores
• após 3 semanas a respiração fica mais fácil e a circulação melhora
• após 5 a 10 anos o risco de sofrer infarto será igual ao de quem nunca fumou

Quanto mais cedo você parar de fumar, menor o risco de adoecer. Quem não fuma aproveita mais a vida!

Os benefícios da corrida e o Dia do Desafio: Um estilo de vida mais saudável

Centenas de pessoas participam de corrida noturna que marca o início do Dia do Desafio na Capital Bruno Alencastro/Agencia RBS
Para provar que eu corri, lá estou eu, de calção preto e camisa laranja, com o número 679. (foto da Zero Hora)

Ontem, última quarta-feira de maio, é realizado o Dia do Desafio, que se propõe a que as pessoas interrompam a rotina e pratiquem 15 minutos de atividade física.

Praticamente por a minha vida toda estive envolvido com a corrida. Aos 13 anos, numa olimpiada escolar, fui convidado a treinar na Sogipa mas não durou muito. Mais tarde, lá por 1984, reiniciei as corridas e, 1986, corri a Maratona de Porto Alegre, onde fiz os 42.095 metros, em 4:20 hs. E, de lá para cá, sempre corri regularmente mas, nos últimos seis anos, é que resolvi me dedicar mais a corrida.

Veja AQUI, AQUI, AQUI e AQUI.

O Dia do Desafio surgiu durante o rigoroso inverno canadense de 1983 (leia AQUI) , quando a temperatura chegava aos 20 graus negativos, o Prefeito sugeriu uma ação que necessitava da colaboração de todos. A ideia propunha que, às 15 h, todos apagassem as luzes, saíssem de casa e caminhassem durante 15 minutos ao redor do quarteirão mais próximo. Era um convite ao exercício do corpo.

Além de estimular a realização de atividade física, a iniciativa ocasionou a economia de energia que pôde ser calculada pelo número de pessoas envolvidas na atividade. No ano seguinte, a experiência foi compartilhada com a cidade vizinha e ambas realizaram a caminhada juntas, na mesma data e horário. Estava lançado o espírito que definiria o programa do Dia do Desafio.

A ideia teve sequencia e o Dia do Desafio passou a ser realizado todos os anos na última quarta-feira do mês de maio, em todo o mundo, e cresce em número de cidades e em total de participantes. Em 2010, o evento completou 15 anos no Brasil e tem oferecido a oportunidade de mobilização coletiva em torno da atividade física para pessoas do Continente Americano.

Nesse dia, cidades do mesmo porte estabelecem uma competição para tentar envolver nas atividades a maior porcentagem de pessoas, em relação ao total de habitantes.

É uma disputa amigável, que estimula a participação. No desafio, os vencedores são os cidadãos que, além do corpo, exercitam a integração, a criatividade, a liderança, o espírito comunitário e começam a compreender a importância de fazer da atividade física um hábito para os outros dias do ano.

Ontem, a meia-noite e um minuto (0:01 hs.), aconteceu a Corrida Noturna do Dia do Desafio em Porto Alegre. A corrida aconteceu com uma chuva fina, mas persistente. Corri 10 km em 54 minutos. Uma corrida que, como o nome já diz, é um desafio para os participantes, pois depois de um dia de trabalho cansativo, lá estavam centenas de pessoas para ultrapassar seus limites.

Veja AQUI a matéria sobre o Evento na Zero Hora, onde tem a foto em que estou correndo (fiquei famoso, rsrsrs).

Faça atividades físicas, sua vida vai melhorar, com certeza.



quarta-feira, 30 de maio de 2012

Desmate na mata atlântica cai 58%; restam 7,9% da área original


Se a mata atlântica tem inimigos, boa parte deles está em Minas Gerais. Cerca de metade dos 13,3 mil hectares desmatados nesse bioma em 2011 está em terras mineiras (leia AQUI).

Os dados são do "Atlas dos Remanescentes Florestais da Mata Atlântica", divulgado ontem pela Fundação SOS Mata Atlântica em parceria com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE).

O desmate total na região da mata atlântica --vegetação de florestas, de mangues e de restingas (cobertura vegetal rasteira próxima ao mar) que aparece em 17 Estados do país-- equivale a mais de 13 mil campos de futebol.

Além do destaque para Minas (com 6.339 hectares a menos), há também a Bahia (4.493 hectares).

O número total caiu 58% em relação ao levantamento de 2010, quando o desmate atingiu 31,19 mil hectares.

A queda foi mais acentuada no Sul e Sudeste do país.

A Mata Atlântica (leia AQUI) que está presente em quase todo o litoral brasileiro, justamente onde se localizam as áreas mais densamente ocupadas pela população e, óbviamente, onde também estão as maiores cidades do País. Por este fato, o bioma mais depredado. 

Hoje, mesmo com a queda do desmatamento, ainda de desmata muito. Atualmente, somente 7,9% é o percentual remancente da vegetação que existia no início da ocupação do território brasileiro.  

terça-feira, 29 de maio de 2012

Hiato... A nossa breve existência.



Por Igor Natusch (AQUI)

Do infinito viemos, ao infinito retornaremos.

O tempo, ou essa precária sucessão de números empilhados um sobre os outros que nos acostumamos a chamar de tempo, só faz sentido para nós mesmos, nesse breve hiato de som e confusão entre a quietude que foi e a calma que será. É um sentido pobre, porém, fruto do súbito terror da consciência diante do absurdo desaparecimento de todas as coisas. Nada fica, diz o Mundo. Algo deve ficar, teimamos em resposta. Que algo fique, que alguma coisa sobreviva pelo trajeto, que permaneça pelo menos o símbolo, registro dos lampejos de luz em meio à aparente escuridão total. Assim, pelo engenho de nossa mente e pela precisão de nossa matemática, foi criado o calendário. Bela e frágil gaiola que, em sua ingenuidade de brinquedo infantil, pretende capturar o que passa e impedir que se vá de volta ao infinito que foi e será. Um invento engenhoso, mas que jamais funcionou.

Mesmo assim, insistimos.

E com nossa obsessão por contar segundos, acabamos temendo e negando o tempo que insiste em surgir em meio aos dígitos. Odiamos a memória que some, a ruga que surge, o presente que no milésimo de segundo seguinte já é passado. Nossas contas são falhas; nossos relógios giram de forma estúpida enquanto as coisas passam, passam, vão e nunca voltam, sem dar aos ponteiros a mínima atenção. Mas tamanho foi nosso esforço, tantas são as engrenagens do monstro que devora intervalos de vida que se tornou impossível desmontá-lo. Somos, portanto, escravos da nossa própria invenção.

Pudéssemos, faríamos do instante um prisioneiro.

Daríamos um jeito de congelar a juventude passageira, o gozo do que se foi e o sorriso que não volta mais. Pararíamos o mundo e o guardaríamos como um troféu, sem saber direito o que fazer com ele, contentes demais com a aparente conquista para entender de que, uma vez mais, ela não nos prestaria para nada. E a Verdade, confusa com tantos números e cálculos para entender o que deveria ser tão simples, deitaria na relva e se poria a contemplar as estrelas, logo esquecendo da tolice dos homens.

Barbárie: Sobreviventes relatam horrores de massacre na Síria


Não dá para entender. Não consigo nem imaginar. Não sei como pode, um "ser humano????" executar inocentes... Este massacre, não foi o primeiro e, com certeza, não será o último.

Me parece que estamos chegando, a passos largos, à barbarie.

Segundo a matéria da Folha de São Paulo (AQUI), "Espanha, Reino Unido e Canadá, a exemplo da Austrália, Alemanha e França, determinaram a expulsão de representantes diplomáticos sírios em um movimento conjunto de repúdio ao massacre de Hula.

A reportagem da Folha entrou em contato com o Itamaraty para obter a posição brasileira sobre o episódio.

Pelo menos 108 pessoas, dos quais das quais 49 eram crianças, morreram neste final de semana, em um dos mais sangrentos episódios da onda de revoltas que abala a Síria há cerca de 14 meses.

Uma investigação preliminar das Nações Unidas apontou que a maioria dessas mortes na cidade de Houla, no centro da Síria, foi por conta de execuções, segundo moradores, por milicianos favoráveis ao regime.

O governo sírio nega responsabilidade pelo episódio e atribui o massacre ao que denomina de "terroristas", os insurgentes."

Veja (AQUI) o relato dos sobreviventes e tentem, quem sabe, ao menos imaginar o horror:

Rasha Abdul Razaq, sobrevivente:

"Nós estávamos em casa, eles entraram, a 'Shabiha' e as forças de segurança, eles entraram com fuzis Kalashnikov e rifles automáticos.

Nós perguntamos a eles o que estava acontecendo, e eles nos disseram para entrar. Nós dissemos: 'O que foi? O que vocês querem?'. Eles disseram: 'Mostrem tudo, o que vocês estão escondendo'. E nós dissemos: 'Nós não estamos escondendo nada'.

Eles nos levaram para um quarto e atingiram meu pai na cabeça com uma coronhada e atiraram nele, direto no queixo.

Eles nos levaram para dentro e nos disseram para ficarmos todos juntos, em um canto. Um homem começou a atirar para o alto, então nós todos nos escondemos atrás da minha mãe. Nós éramos cerca de 15 pessoas.

Então eles abriram fogo. Depois que eles atiraram contra nós, eles começaram a pisar em nós, e um dos homens pediu aos outros para checar se nós estávamos todos mortos. Então eles saíram e começaram a atirar para o alto.

Nós éramos oito irmãos, incluindo eu, e minha cunhada e seu filho. Ela estava grávida de seis meses. Também estavam conosco meu pai, a mulher do meu tio e sua filha, nossa vizinha e seus três filhos, minha tia e suas duas filhas. Uma delas ficou apenas ferida, e está aqui comigo agora, ela tem um mês de idade. A outra morreu. Todos nós estávamos na casa.

Eu sobrevivi com minha mãe, a menina de um mês de idade e minha irmã. Eles atiraram contra nós, mas nós sobrevivemos.

O que vai acontecer conosco? Quando ficamos sabendo que o Exército e as forças de segurança estão vindo, nós corremos para as ruas, nós estamos com medo de que eles repitam o que fizeram conosco no outro dia.

Havia cem casas na vizinhança, eles mataram todos os que estavam dentro. Eles entraram nas casas das pessoas e abriram fogo, e mataram todos."

segunda-feira, 28 de maio de 2012

29 de maio, Dia do Geografo: estudar as relações do homem com a natureza.


Geógrafo

A profissão de Geógrafo foi regulamentada pela Lei n° 6.664, de 26/6/79, e Decreto n°85.138, de 15/12/80, e pela Lei n° 7.399, de 04/11/85, e Decreto n° 92.290, de 10/01/86.

A Geografia descreve e explica o ambiente do homem e seus efeitos sobre o modo de vida (latitude, topografia, altitude, repartição de terras, águas, disposição dos traços do relevo). É o estudo geral do Universo, das características da Terra e dos aspectos econômicos, sociais, políticos e culturais decorrentes da ocupação pelo homem.

Classifica-se em geral em Geografia Gísica, que concerne ao ambiente físico da Terra (atmosfera, biosfera, hidrosfera e litosfera) e Geografia Humana, o estudo das pessoas e suas atividades. Em ambas há ênfase na análise espacial, qual seja, o estudo das localizações e dos padrões. Não concordo plenamente com esta dicotomia, pois penso que os dois ramos desta ciência se compementam e interagem.

A geografia aborda tanto as ciências físicas quanto as sociais, valendo-se de sua metodologia e de seu conteúdo, e também contribuindo para os mesmos.

Pode ser subdividida em diversas outras disciplinas especializadas, como, por exemplo, a geomorfologia, que constitui o estudo científico da origem e evolução dos acidentes geográficos; a geografia populacional, agrária, aplicadas ao espaço e aos territórios dos municípios, estados, o Brasil e o mundo.

O meu dia...rsrsrs...


Corrida da Paz marca seis meses de ocupação no Complexo do Alemão.



Policiais, políticos, atletas e moradores participaram neste domingo da corrida Desafio da Paz, no Complexo do Alemão (Rio de Janeiro), para marcar os seis meses de ocupação policial no local. O trajeto da corrida foi o mesmo utilizado pelos traficantes para fugir da policia na operação em novembro de 2010. Na foto, policiais, artistas, políticos, moradores e até atletas, participaram.
 
Mas a luta continua, as comunidades pobres do Rio, há muito tempo distantes dos investimentos estatais, passam agora por um processo que tem como objetivo trazer cidadania aos seus moradores.
 
O esporte e a corrida são uma maneira ótima para se comemorar.
 

Com 50 metros quadrados para cada habitante, área verde de Porto Alegre supera meta da OMS, mas especulação imobiliária pode comprometer.


O verde que enche os olhos dos porto-alegrenses se reflete nos dados (leia AQUI). São 14,78 m² de vegetação para cada habitante da Capital, isso contando apenas as áreas municipais, como parques e praças.

Contabilizadas regiões estaduais, federais e privadas, essa relação sobe para 50 m² por pessoa. A meta da Organização Mundial da Saúde (OMS) é de 12 m².

As medições usadas pela Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Smam) não incluem as 1,3 milhão de árvores de Porto Alegre. Apesar de considerada uma das cidades mais arborizadas do país, a maior crítica está com relação à forma subjetiva como o número é avaliado, já que a área verde total é somada e simplesmente dividida pelo número de moradores.

Maria do Carmo Sanchotene, bióloga da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana, explica que falta um estudo que padronize os cálculos das cidades e estabeleça um ranking.

— Uma coisa é o índice verde por habitante, que demonstra o grau de aproveitamento do lazer público. O outro é o conforto ambiental, que é a sensação de bem-estar, conforto térmico, iluminação. Da forma como os cálculos são feitos, fica difícil tirar um quadro real do que esse índice representa para as cidades — destacou Maria do Carmo.

O biólogo e professor do Instituto do Meio Ambiente da PUCRS Luís Fernando Perelló alerta que o ritmo em que a cidade está crescendo pode ser um passo para colocar tudo a perder:

— Temos grandes praças, mas não construímos parques como o Marinha ou o Parcão com a mesma frequência que se constroem prédios. Isso, a longo prazo, tende a empurrar os indicadores para baixo.

A especulação imobiliária é muito intensa em Porto Alegre. Áreas verdes, compradas por incorporadoras no passado, agora, começam a se tornar grandes condomínios. Temos áreas na zona leste e norte, por exemplo, que sofrem com o enorme adensamento e com a supressão de árvores e de áreas verdes. Já a zona sul, onde é o rumos dos mais endinheirados, as áreas verdes servem para a construção dos sofisticados condomínios de luxo, com nomes estrangeiros e pomposos, onde a privatização do espaço urbano, tende a afastar destas áreas a população em geral.

Sobre este assunto, a especulação imobiliária e a privatização e semi-privatização do espaço urbano, leiam AQUI, o que ocorre na mair cidade do Brasil, São Paulo, onde a dupla Serra/Kassab, está "entregando" para a iniciativa privada, a administração de bairros inteiros, sem, ao menos, dialogar com a população.

Um pouco mais sobre Gilmar Mendes (STF), Demóstenes Torres, Carlinhos Cachoeira, Daniel Dantas, a Veja e outras coisinhas

Nunca houve ministro do STF como Gilmar Mendes
Esse Gilar é um cara de pau mesmo...

Em mais um caso de denuncismo explícito (leia AQUI) e carente de maior fundamentação, a revista Veja desta semana (lançada no sábado (26)) relata que o ex-presidente Lula teria se encontrado com o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes e lhe oferecido “proteção” na CPMI do Cachoeira, de maioria governista, em troca do comprometimento deste em adiar para 2013 o julgamento do chamado Mensalão. O encontro teria ocorrido, segundo a semanal, no escritório de advocacia do ex-ministro da Defesa Nelson Jobim, em Brasília.

A reportagem foi reproduzida durante todo o sábado na maioria das homepages dos sites da velha mídia, mas já no fim do dia começou a ser desmentida pela blogosfera, em grande parte reunida em Salvador, para o 3° Encontro de Blogueiros Progressistas. “Primeiro, Lula conhece melhor do que ninguém esses dois ministros (...) nomeados por Fernando Henrique. Sabe o que lhes cai na alma. Por exemplo, que Johnbim não tem segredos para o Cerra. Lula teria que ser muito ingênuo para “chantagear” um dos personagens do grampo sem áudio (...)”, lembrou Paulo Henrique Amorim, com seu estilo peculiar.

Foi Luis Nassif que teceu considerações a partir da aparentemente consentida participação de Gilmar Mendes na reportagem, na qual se declara “perplexo com o comportamento e as insinuações do presidente Lula.”

“Para se expor dessa maneira, só há uma explicação para a atitude do ministro Gilmar Mendes, do STF (Supremo Tribunal Federal): tem culpa no cartório”, escreveu o jornalista e blogueiro Nassif. Ele lembra que o magistrado já participou de duas “armações” com a Veja – o caso do grampo sem áudio e o falso grampo no Supremo, ambos relatados em seu post.

“Àquela altura”, prossegue Nassif, “Veja mostrava seu enorme despreparo para entender as novas mídias. Não se deu conta de que a blogosfera tinha se convertido em uma alternativa eficaz contra pactos de silêncio. E a denúncia da armação foi difundida.”

Agora, novamente Gilmar Mendes se une à semanal, para lançar uma denúncia contra o ex-presidente e reacender as luzes sobre o caso Mensalão. Os sucessivos desmentidos na blogosfera apontam para uma evidência: o ministro pode estar com receio de sair no mínimo chamuscado da CPMI do Cachoeira.



A reportagem adianta que Mendes pode ser comprometido com Cachoeira, pelo fato de ter feito uma viagem à Alemanha que teria sido paga pelo bicheiro. O ministro afirma, ainda na Veja, que pode comprovar que sua ida àquele país (onde encontrou o amigo Demóstenes Torres) foi paga por ele mesmo, embora não mostre os comprovantes que ele diz ter.

“O que o levou a essa provável armação é óbvio: medo da CPI”, conclui Nassif. Tudo indica que seja isso mesmo. A sociedade ainda espera explicações de Mendes sobre o grampo do Supremo, que comprovadamente nunca existiu, mas cujo factóide foi suficiente para desmoralizar a Operação Satiagraha, da Polícia Federal, e livrar a cara do banqueiro Daniel Dantas. Isso, entre várias peripécias jurídicas em que o ministro é personagem.

quinta-feira, 24 de maio de 2012

Quem caiu na conversa da FOZ Uruguaiana, ficou com cara de palhaço...



Sem dúvidas, quando aperta é que a gente se mexe. Isso eu digo em virtude da sêca que assola o Rio Grande do Sul que, além de prejudicar a agricultura e a economia como um todo, também afeta o povo, que sofre com o racionamento de água no seu dia a dia.

Sobre este fato, o abastecimento de água nas grandes cidades do RS, tem-se que levar em consideração, as privatizações dos serviços de saneamento que, invariavelmente, levam ao aumento das tarifas. Em todas as experiências de privatização no mundo, isso, sempre, aconteceu.

Não seria difernte aqui no RS.

A menos de um ano atrás, no município de Uruguaiana, na fronteira oeste do estado, aconteceu uma batalha em um processo desencadeado pelo prefeito Sanchotene Felice (PSDB, é claro), da mídia amiga local e de nove vereadores que fizeram com que, a Oldebrecht, através da Foz Uruguaiana, assumisse os serviços de água e esgotos do município, que anteriormente eram prestados pela Companhia Riograndense de Saneamento - CORSAN (pública).

Pois é, com promessas de redução dos valores cobrados pela estatal, os "donos" do poder de Uruguiana, engambelaram a população... normal, não é? E privatizaram os serviços.

Agora, tudo veio a baixo. A mentira de que, os serviços privados seriam melhores e mais baratos do que eram prestados pela CORSAN, a Foz entrou com um pedido de aumento da tarifa da água (leia AQUI):

"A empresa Foz de Uruguaiana encaminhou à AGERGS pedido de aumento de tarifa nos serviços de abastecimento de água e esgotamento sanitário querendo aumento de 15,44%. O aumento é justificado para garantir o equilíbrio econômico/financeiro da empresa. A AGERGS fará audiência pública em Uruguaiana, convocando todos os usuários dos serviços da concessionária na cidade para tomar conhecimento da proposta. Ainda, a Foz quer a fixação do mês de junho como data base de reajustes e revisão tarifária. A FOZ assumiu os serviços em Uruguaiana no dia 24/06/2011."

Os quase 16% pretendidos pela FOZ, é, também, quase três vêzes a inflação do preríodo.

O povo de Uruguaiana perece que vai se mobilizar contra, mas... já era... foram vergonhosamente enganados pelo "canto da sereia".

Em saneamento, não existe mágica.

Agora resta a mobilização e, reclamar para o bispo.

Emissões globais de CO2 batem recorde em 2011, diz a Agência Internacional de Energia... que ruim, heim?



As emissões globais de Dióxido de Carbono (CO2) atingiram 31,6 gigatoneladas em 2011, um aumento de 3,2% em relação a 2010, segundo estimativas da IEA (Agência Internacional de Energia). A queima do carvão representou 45% do total das emissões no ano passado, seguido pela queima do petróleo (35%) e do gás natural (20%). (leia AQUI e AQUI)

As emissões da China, país considerado o maior poluidor do mundo, foram de 720 milhões de toneladas, 9,3% do total. Na sequência, aparecem Estados Unidos, União Europeia e Índia.

As emissões dos Estados Unidos diminuíram em 92 milhões de toneladas em relação a 2010, devido à troca de carvão por gás natural na produção de energia e pelo inverno excepcionalmente ameno, o que reduziu a demanda por calefação.

Desde 2006, as emissões dos EUA diminuíram 7,7% (430 milhões de toneladas de CO2), principalmente pela diminuição do uso de petróleo no setor de transporte, com as melhorias na eficiência dos veículos, aumento do preço do combustível e a crise econômica vivida pelo país.

Não é preciso dizer o isso representa para a vida na Terra. As mudanças climáticas provocadas pelo agravamento do Aquecimento Global, têm inúmeras consequências, que podem levar a miséria e a fome para bilhões de seres humanos, além a extinção de milhares e de espécies de vida do Planeta.

Mas, de que adianta falar nisso?

O nosso Sistema Capitalista de desenvolvimento, penso eu, nunca será parado, não por nós.

Somente a natureza poderá detê-lo.

Simples assim... 

O Brasil se segura: Desemprego em abril é o menor em 10 anos, aponta IBGE... Mas a renda cai.


Segundo pesquisa do Instituto de Geografia e Estatística, o IBGE (leia AQUI),  taxa de desocupação de abril de 2012 foi estimada em 6,0% para o conjunto das seis regiões metropolitanas. Na comparação com março (6,2%), não ocorreu variação estatisticamente significativa. Frente a abril de 2011, quando a taxa foi de 6,4%, verificou-se declínio de 0,4 ponto percentual.

O contingente de desocupados foi estimado em 1,5 milhão de pessoas em abril no agregado das seis regiões investigadas, apresentando estabilidade em relação ao mês anterior e a abril de 2011.

A população ocupada atingiu 22,7 milhões para o conjunto das seis regiões, não assinalando variação significativa frente ao mês de março. No confronto com abril de 2011, foi verificado aumento de 1,8%, o que representou um adicional de 396 mil pessoas nesse contingente em 12 meses.

Embora a desaceleração da produção industrial brasileira, causada pela crise européia e a valorização do Real, ainda estamos conseguindo nos manter dentro de padrões de esprego aceitáveis, mesmo com a diminuição do salário médio de -1,2%, é um dado positivo. De acordo com o Ministro Guido Mantega (leia AQUI), a crise na zona do euro pode fazer com que a economia brasileira não cresça como o governo esperava em 2012. A redução, adiantou, pode ser de um ponto percentual, derrubando a previsão de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 4,5% para 3,5%.


Assim, não pensem que a situação está boa não. Com o recrudecimento da conjuntura negativa da economia mundial, podemos, mais ali na frente, ter um aumento do desemprego no Brasil e uma queda mais acentuada da renda do trabalhador brasileiro.

Por enquanto vamos bem...

A tortura já foi política de Estado... saibam disso!



Por que o Exército, por exemplo, não emite um documento oficial onde possa esclarecer que repudia essa prática que atenta contra os direitos humanos e condena - ainda que na palavra - os ex-agentes que foram artífices do terrorismo de Estado?

Mais: por que as Forças Armadas não auxiliam a Comissão da Verdade?

Sabem por que essas duas perguntas são ingênuas? Porque suas respostas são muito óbvias. Não é a cidadania que compete respondê-las, mas a anticidadania - que ainda está muito viva e presente em nosso meio social.

Do Diário Gauche (leia AQUI)

terça-feira, 22 de maio de 2012

Frase da semana ou, do mês ou, quem sabe, do ano...

Cachoeira durante sessão da CPI na tarde desta terça-feira. Foto: Antônio Cruz/Agência Brasil

'Não falarei nada aqui', afirma Carlinhos Cachoeira em CPI...

O seu ilustre advogado, ex-ministro do governo Lula, Márcio Tomás Bastos, que vai levar a módica quantia de R$ 5.000.000,00, para defendê-lo, o instriu a isso.

Só posso dizer uma coisa...

LAMENTÁVEL!


O capitalismo vai mal: Desemprego entre jovens é de quase 13%.

Jovens protestam na Espanha para marcar um ano dos protestos dos 'indignados', que se voltaram contra o desemprego elevado e a situação social em crise do país

O índice de jovens desempregados no mundo (leia AQUI) deve ficar na faixa de 12,7% até 2016, segundo uma pesquisa recém-divulgada pela Organização Internacional do Trabalho (OIT).

Os dados constam da pesquisa Emprego entre os Jovens - Tendências para a Juventude 2012, que traz dados mundiais sobre o mercado de trabalho para jovens que têm entre 15 e 24 anos de idade.

A OIT acredita que a tendência de falta de emprego elevada entre os jovens - pessoas que têm entre 15 e 24 anos - em todo mundo vai se manter porque ''apesar de algumas regiões terem feito progressos em mitigar o impacto da crise econômica global, todas as regiões enfrentam desafios no setor de emprego''.


A crise financeira que abala o mundo, está deixando uma legião de desempregados. Os jovens, que estão entrando (se é que vão entrar) no mercado de trabalho, enfrentam grandes dificuldades e fazem protestos por melhores condições de emprego. Muitos deles, deixam até mesmo seus sonhos e planos de lado pois, sem emprgo e dinheiro, vamos combinar, nada se realiza.

Uma pena...

sexta-feira, 18 de maio de 2012

O Rio Grande do Sul sofre com a forte estiagem... já é seca!

Em Santo Augusto, na Região Noroeste, açude secou  (Foto: Luis Frey/RBS TV)

A falta de chuva no Rio Grande do Sul (leia AQUI) está trazendo cada vez mais prejuízo às lavouras gaúchas. No último levantamento da Defesa Civil, divulgado às 12h deste domingo (8), já é de 107 o número de municípios em situação de emergência por causa da estiagem. O número de pessoas afetadas no estado chega a 460.714.

O problema afeta toda a cadeia produtiva, o meio ambiente e as pessoas, que têm sua rotina alterada. A seca já vêm de longa data, pois desde novembro de 2011, o défict já chega a 300 mm, que corresponde a chuva de três meses. 

Mas o pior é que não há, ainda, previsões animadoras de que o quadro se modifique. A CORSAN, que abastece mais de sete milhões de gaúchos, está fazendo grandes manobras para suprir o consumo e pede a população que use a água com racionalidade.

Grandes cidades como Passo Fundo, Erechim, Vacaria, entre outras, estão a beira do racionamento. O rio Jacuí, por exemplo, un dos maiores e mais caudalosos rios do Rio Grande do Sul, atingiu o menor nível de sua história, só para se ver como está a situação.

Os prognósticos para hoje (leia AQUI) , dão conta que o sol predomina no Rio Grande do Sul nesta sexta-feira, apesar da presença de nuvens em algumas regiões, como o Litoral Norte. A nebulosidade aumenta no decorrer do dia no Sul e no Extremo Oeste com a aproximação de uma frente fria que atua no Prata.

Vamos "rezar" para que chova forte, senão...

quinta-feira, 17 de maio de 2012

A era dos indignados: Formas contemporâneas de protesto inovam pela natureza urbana e heterogênea de seus integrantes


O embate entre os interesses discrepantes que opõem os donos do poder e seus subordinados constitui o motor que conduz à transformação da história em direção a novas formas de organização política da sociedade. Mas esta forma clássica da luta de classes, na sábia definição de Marx e Engels, terminou ofuscada pela ascensão dos segmentos médios no pós-II Guerra Mundial, fruto de uma ampla reforma no capitalismo que trouxe melhorias no padrão de vida dos trabalhadores, especialmente nos países centrais.

A crise deste modelo, de inspiração keynesiana, interrompeu um ciclo de bonança, os chamados “anos de ouro do capitalismo”, abrindo assim uma brecha para o retorno do ideário econômico liberal, a partir de finais da década de 1970. Ao liberar os capitais antes reprimidos, com medidas de desregulamentação dos três mercados (de bens, de trabalho e de capital), abriu-se com esta estratégia privatista uma tenebrosa caixa de pandora.

O custo da tão propagandeada modernização econômica foi um recuo drástico do Estado em sua capacidade de planejar a produção e garantir o pleno emprego, terminando por detonar a maior crise social e econômica desde os anos 1930 em boa parte dos países avançados.

Mais de quarenta anos após do início da onda neoliberal, uma reação começa, por fim, a ser esboçada, com a constituição em 2011 de novíssimos movimentos de protesto, que impressionam pela capacidade de mobilização e de pressão política. Sua presença é especialmente evidente nas regiões mais fortemente afetadas pela crise do neoliberalismo, os países do norte da África e do Golfo Pérsico (dando lugar à Primavera Árabe, no início de 2011), a Espanha (do movimento de 15 de maio de 2011) e os EUA (Occupy Wall Street, com protestos iniciados em setembro de 2011). Apesar do curto espaço de tempo que nos separa destes eventos é possível já resumir alguns traços comuns que aproximam a forma de ação e as reivindicações destes movimentos de indignados que se globalizam.

Leia o texto completo AQUI em Ópera Mundi.

Que Mundo Maravilhoso...

good_morning_vietnam

Este é um momento de tentar (ao menos) não nos deixar influenciar pelas más notícias que vemos a cada dia... um breve momento de curtir as coisas simples. É meio piegas, mas é muto bela. É trilha sonora do filme Bom dia Vietnã  com Robin Willians (vale a pena assistir).  

What a Wonderful World é uma canção escrita por Bob Thiele e George David Weiss. Foi gravada pela primeira vez na voz de Louis Armstrong e lançada como compacto no início do outono de 1967.

A intenção era que a música servisse como um antídoto ao carregado clima racial e político nos Estados Unidos (foi escrita especialmente para Armstrong e lhe atraiu), a canção detalha o deleite do cantor pelas coisas simples do dia-a-dia.

A música mantém, também, um tom esperançoso e otimista com relação ao futuro, incluindo uma referência aos bebês que nascem no mundo e terão muito para ver e crescer expressa no trecho "They'll learn much more / than I'll ever know (Eles aprenderão muito mais do que eu jamais saberei).



What A Wonderful World (Que Mundo Maravilhoso)

I see trees of green, red roses too
I see them bloom for me you
And I think to myself, what a wonderful world

I see skies so blue clouds of white
The bright blessed days, the dark sacred night
And I think to myself, what a wonderful world

The colors of the rainbow, so pretty in the sky
Are also on the faces of people going by
I see friends shaking hands, saying, "how do you do?"
They're really saying, "I love you"

I hear babies cry, I watch them grow
They'll learn much more, than I'll never know
And I think to myself, what a wonderful world

Yes, I think to myself, what a wonderful world
_____________________________________

Eu vejo as árvores verdes, rosas vermelhas também
Eu as vejo florescer para nós dois
E eu penso comigo... que mundo maravilhoso


Eu vejo os céus azuis e as nuvens brancas
O brilho do dia abençoado, a sagrada noite escura
E eu penso comigo... que mundo maravilhoso


As cores do arco-íris, tão bonitas nos céus
E estão também nos rostos das pessoas que passam
Vejo amigos apertando as mãos, dizendo: "como você vai?"
Eles realmente dizem: "eu te amo !"


Eu ouço bebês chorando, eu os vejo crescer
Eles aprenderão muito mais que eu jamais saberei
E eu penso comigo... que mundo maravilhoso


Sim, eu penso comigo... que mundo maravilhoso...

Uma perfeita rotina

Intolerância e xenofobia: "Todos os imigrantes africanos deveriam ser presos", diz ministro israelense.


O ministro do Interior de Israel, Eli Yishai (leia AQUI), deu polêmicas declarações nesta quarta-feira (16/05) em relação a um dos temas mais debatidos no noticiário internacional nos últimos meses: a imigração. Para Yishai, um ultra-ortodoxo que faz parte do governo de coalizão do primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu, todos os imigrantes africanos no país “deveriam ser presos”.

Segundo ele, a decisão “é dura, mas simples: pôr todos eles, sem exceção, em prisões e centros de detenção”, afirmou o ministro ao jornal israelense Hayom, em sua versão online.

“Acho que a maioria deles não (cometem delitos). Mas aqueles que cometerem, incluindo o delito mais leve, devem ser presos. Desta forma, eles poderão receber uma bolsa de deportação para ser enviados de volta aos países de origem. Estamos perdendo o país. Estes incidentes não ocorriam há três anos”, completou.

Parece que, agopra, depois de passarem por tudo que passaram durante o nazismo da II Guerra Mundial, os Israelenses se utilizam das mesmas técnicas empregadas por Hitler. Os humanos (?) são, mesmo que se escondam em cascas de sensatez, uns intolerantes.

Mas não é somente em Israel que este tipo de ação acontece. Na Europa, os governantes pensam que, fechando fronteiras, resolvem seus problemas. Ao contrário. Os países ricos sempre exploram os mais pobres (a muito tempo), talvez se estes investissem mais nos países pobres, ao invés de tirar, não haveria uma fuga tão caentuada em diração os países ricos.

Interessante é ver que, a tal globalização, existe só para quem pode.

Os pobres...

No Chile, 200 mil estudantes vão às ruas pedir US$ 5 bi para educação pública

O movimento estudantil do Chile (leia AQUI) deu mais uma demonstração de força nesta quarta-feira (16/05) ao levar cerca de 200 mil estudantes às ruas do país para exigir uma reforma tributária que aumente o volume de recursos destinados à educação.

A nova mobilização organizada pela Confech (Confederação dos Estudantes do Chile) acontece vinte dias depois da primeira marcha (que reuniu 80 mil pessoas na capital e as mesmas 200 mil pessoas em todo o país, no dia 25 de abril). No dia seguinte daquela marcha, o presidente Sebastián Piñera anunciou um projeto de reforma tributária que previa um aumento máximo de US$ 900 milhões na arrecadação do país, que seriam integralmente investidos na educação. A Confech, que havia entregue uma proposta de reforma alternativa, considerou o projeto do governo insuficiente.

“A nossa constituição ainda é a da ditadura, o modelo educacional ainda é o da ditadura, a repressão às marchas e contra os povos originários também é igual. É responsabilidade desta geração terminar com tudo isso e construir o verdadeiro Chile democrático”, disse o presidente da Confech, Gabriel Boric, em um discurso em Santiago.



INCOMPETÊNCIA TUCANA: Secretário de Alckmin diz que passageiros do metrô se feriram por estarem 'distraídos'



No pior acidente com trens da história do metrô paulistano (leia AQUI) , uma composição cheia bateu em outra, vazia, entre as estações Penha e Carrão, deixando ao menos 49 feridos -nenhum em estado grave. O choque ocorreu às 9h50 do dia 16 de maio, na linha 3-vermelha, a mais movimentada. Após a batida, passageiros relataram que ficaram presos nos vagões por 20 minutos, sem energia, entre crises de choro e gritaria.

Durante coletiva (leia AQUI) de imprensa concedida na estação Vila Carrão do metrô, após o acidente ocorrido na manhã desta quarta-feira , 16/05, o Secretário de Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes, afirmou que o choque entre os trens foi uma "encostada forte" e as pessoas se machucaram por estarem distraídas. O presidente do Sindicato dos Metroviários de São Paulo, Altino dos Prazeres Melo, considera que o acidente é resultado do sucateamento do metrô na capital paulista

O governo do estado de São Paulo (leia AQUI) deixou de investir R$ 65 milhões em 2011 na Linha 3 – Vermelha do metrô, que hoje (16) registrou um acidente na estação Carrão, na zona leste da capital, com ao menos 47 feridos. O valor corresponde a um quarto do orçado no ano passado para a modernização deste ramal.

Dados divulgados pela bancada do PT na Assembleia Legislativa paulista mostram que R$ 208 milhões que chegaram a ser orçados não foram investidos em toda a rede, o que representa 31% do total destinado a esta atividade. Se levados em conta os valores destinados à ampliação, dos R$ 4,5 bilhões previstos no Orçamento, apenas R$ 1,16 bilhão foi efetivamente executado.

Este é o "choque de gestão" que o PSDB aplicou (e aplica) em São Paulo. 

quarta-feira, 16 de maio de 2012

Dilma Rousseff instala a Comissão da Verdade: os golpistas não gostam.

Ao lado de FHC e Lula, Dilma participa no Palácio do Planalto de cerimônia para instalação da Comissão da Verdade

A presidente Dilma Rousseff assinou nesta quarta-feira (16) a instalação da Comissão da Verdade, em cerimônia oficial no Palácio do Planalto. Os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva, Fernando Henrique Cardoso, Fernando Collor e José Sarney participaram do ato (leia AQUI, .

A Comissão da Verdade é formada por sete integrantes: José Carlos Dias (ex-ministro da Justiça no governo Fernando Henrique), Gilson Dipp (ministro do STJ e do TSE), Rosa Maria Cardoso da Cunha (ex-advogada de Dilma Rousseff), Cláudio Fonteles (ex-procurador-geral da República no governo Lula), Maria Rita Kehl (psicanalista), José Paulo Cavalcanti Filho (advogado e escritor), Paulo Sérgio Pinheiro (ex-secretário de Direitos Humanos).

O grupo terá a missão de investigar e narrar violações aos direitos humanos ocorridos entre 1946 e 1988 (que abrange o governo do presidente Eurico Gaspar Dutra até a publicação da Constituição Federal).O grupo apontará, sem poder de punir, responsáveis por mortes, torturas e desaparecimentos na ditadura e vai funcionar por dois anos. Ao final deste prazo, a Comissão deverá elaborar um relatório em que detalhará as circunstâncias das violações investigadas.

Eu vivi no período do Golpe de 1964, eu tinha 9 anos na época. Cresci sob o domínio da Ditadura Militar e, mais tarde, convivi com pessoas ligadas aos movimentos de resistência. Sei de fatos de prisões e de tortura, mas não de sequestro e mortes, que sabemos que ocorreram. O regime ditatorial vigorou no Brasil por 21 anos, entre 1964 e 1985. Nesse período, cerca de 400 pessoas foram mortas ou desapareceram e milhares teriam sido torturadas - entre elas a própria presidente, Dilma Rousseff (leia AQUI).

Claro que, uma comissão imbuida de apurar fatos deste período e resgatar a verdadeira História do Brasil, gera muita polêmica, principalmente entre os militares reformados, o que é compreensível, mas também de pessoas que são sempre do contra. Os conservadores, principamente os de extrema direita, não aceitam a comissão por entender que não derá imparcial. Mas esta, já está instalada e deve apontar os agentes do Estado que violaram os direitos constitucionais, rasgados com o Golpe.

Para entender melhor como vai funcionar a Comissão da Verdade, leia AQUI

terça-feira, 15 de maio de 2012

Terra leva um ano e meio para repor recursos consumidos anualmente, diz estudo


Segundo estudo divulgado nesta terça-feira pela WWF (leia AQUI), o relatório "Living Planet", a Terra leva um ano e meio para repor todos os recursos que a população mundial consome a cada ano. Para muitos ambientalistas, a Rio+20, conferência internacional que será realizada no Brasil em junho, é uma oportunidade para os países aumentarem de forma urgente a proteção à natureza.

Quer dizer, estamos caminhando rapidamente para a exaustão do nosso planeta com o rítimo do nosso consumo e, este consumo, está cada vez sendo mais incentivado pela mídia, que impões como sendo a "felicidade" poder consumir mais e mais. Este é o modelo capitalista que precisa (mais ainda) de lucros para sobreviver.

segundo a matéria, "nós precisamos aumentar o senso de urgência, e eu acho que em última instância isso não diz respeito somente às nossas vidas mas também ao legado que vamos deixar para as futuras gerações", acrescentou.

Desde 1966, a demanda por esses recursos se duplicou, acentuando as diferenças entre habitantes de países ricos e pobres. Se cada morador da Terra consumisse como um americano, por exemplo, seriam necessários quatro planetas para responder a essa demanda.

Ranking da Pegada Ecológica (é a quantidade de terra e água que seria necessária para sustentar as gerações actuais, tendo em conta todos os recursos materiais e energéticos gastos por uma determinada população).

1. Catar
2. Kuwait
3. Emirados Árabes Unidos
4. Dinamarca
5. EUA
6. Bélgica
7. Austrália
8. Canadá
9. Holanda
10. Irlanda
33. Rússia
56. Brasil
66. África do Sul
73. China
135. Índia

Fonte: Global Footprint Network / Sociedade Zoológica de Londres (ZSL)

Mais do mesmo: Hollande leva a Merkel plano de novo pacto para tirar UE da crise.

Hollande leva a Merkel plano para UE

As últimas eleições ocorridas na Europa, demonstram claramente o descontentamento a cerca do plano de austeridade para "fugir" da crise em que se encontra a União Européia, capitaneado pela Alemanha (Merkel).

Na França (leia AQUI), novo presidente francês, François Hollande, que tomou posse na manhã desta terça-feira, já se reúne nesta noite com a chanceler alemã, Angela Merkel, para discutir propostas com o objetivo de estimular o crescimento econômico na Europa, um tema que causa controvérsias entre os dois líderes.

Esse será o primeiro encontro entre Hollande e Merkel. A chanceler, que apoiou a candidatura do ex-presidente Nicolas Sarkozy, havia se recusado a se encontrar com Hollande durante a campanha presidencial francesa.

A princípio, Merkel disse que não negocia as medidas, mas a iniciativa do presidente Francês, ganhou apoio de países como Itália, Bélgica e Grã-Bretanha, e também da Comissão Europeia.

O programa praticamente imposto pela Alemanha, prevê corte de gastos com os benefícios sociais, o que desagrada o povo e, também, reduz os investimentos que impulsionam a economia européia.

Na CPMI do Cachoeira, 'insetos' internautas vencem dinossauros da velha imprensa


A Veja, neste último fim de semana, se imbuiu de fazer uma patética auto-defesa do que chamou de "insetos da internet" (leia AQUI). Segundo a sua ótica, "enquanto não houver uma governança mundial centralizada sobre a internet, nos moldes que propugnam Falcão e outros acipitrídeos, pandionídeos e falconídeos partidários, será essa indecência". Quer dizer, a tal liberdade de imprensa (opinião) somente pertence ao grandes meios de comunicação, ou o PIG (Partido da Imprensa Golpista).

Repasso aqui, um artigo extraído do Brasil Atual (leia AQUI, sobre este assunto. É bol ler os dois, para se ter uma posição sobre a tal liberdade que os Barões da Mídia querem para si.

A veja, como já ficou bem claro, tem sim interesses, econômicos, políticos e partidarios, unindo-se a quem quer que saja, para atingí-los:

"Com a democratização da informação através da internet, bastou vazar relatórios da Operação Monte Carlo da Polícia Federal, para que milhares de internautas se debruçassem sobre os textos e diálogos, e publicassem informações inéditas e análises em primeira mão na imprensa alternativa, nos blogs "sujos" e nas redes sociais.


A revista Veja chegou ao vexame de escrever um artigo em defesa própria, chamando internautas – que a desmentem de forma fundamentada – de "insetos" ou "robôs".

Enquanto os "insetos" em revoada fazem as informações circular em sua íntegra, a velha imprensa se move como dinossauros, tentando ainda controlar e direcionar o fluxo de informações de acordo com seus interesses, usando a velha máxima da parabólica de Ricúpero, quando o ex-ministro tucano combinava com a Rede Globo em "off" para manipular o noticiário politicamente: "... o que é bom, a gente mostra. O que é ruim, a gente esconde... Eu não tenho escrúpulos", disse, sem saber que estava sendo ouvido nas TV's com antenas parabólicas.

O resultado é que a velha imprensa (que podemos chamar de “imprensauro”), está publicando com dias, e até semanas de atraso, o que os "insetos" já sabiam e publicavam há muito tempo, socializando a informação livremente em tempo real.

O imprensauro primeiro tentou manipular a pauta, como é de vício. Não faltaram jornalões, revistas e Redes de TV's querendo absolver sumariamente o envolvimento de uma grande revista com a organização; e querendo desviar o grosso dos fatos de Goiás para o Distrito Federal, ou para Brasília. Forçaram a pauta sobre os contratos da Delta no Estado do Rio de Janeiro, omitindo que a empreiteira tem grande atuação no Estado de São Paulo e na prefeitura da capital paulista, além dos estados de Tocantins, Mato Grosso, conexões no Paraná e Santa Catarina. Tentaram blindar o Procurador-Geral da República até de responder por falha, quando há evidências óbvias de as ter cometido.

Nada disso deu certo. Nem telejornais do porte do "Jornal Nacional", estão conseguindo controlar a pauta, com os "insetos" a todo momento dando "furos" de notícias, chegando a conclusões que o imprensauro tem que engolir dias ou semanas depois.

Exemplo foi o tratamento dado aos governadores Marconi Perillo (PSDB-GO) e Agnelo Queiroz (PT-DF). Quem acompanhou o Jornal Nacional dos últimos dias pensaria que Agnelo não resistiria ao cargo, enquanto Perillo sequer era citado. Quem leu os "insetos" na internet sabia que a situação era oposta. Os dias foram passando e o imprensauro foi sendo paulatinamente obrigado a ajustar a cobertura para algo mais próximo da realidade.

Outro caso foi do Procurador-Geral da República. O imprensauro escolheu a pauta de não cobrar explicações de Gurgel, atribuindo ao "mensalão". Os "insetos" já haviam apontado contradições nas explicações até dentro da técnica jurídica, além da politização partidária indevida.

Mais um dia se passou, e o impresauro, ao ouvir "especialistas" e se dar conta do que disseram os delegados da Polícia Federal, perceberam que os "insetos" estavam certos. No dia seguinte o "Jornal Nacional" recuou e já não colocava a mão no fogo por Gurgel, apesar de procurar mudar o foco do assunto, dentro da lógica do "o que é ruim a gente esconde".

O contraponto factual e bem fundamentado dos "insetos" tem chegado às áreas de comentários do próprio imprensauro, desmonta versões manipuladas.

A TV Record rompeu o corporativismo dos barões da mídia, e divulga as mesmas informações e análises dos blogs "sujos" e da imprensa alternativa.

A CPMI do Cachoeira mal começou, mas já está produzindo resultados. A velha imprensa virou um parque de dinossauros nesta cobertura, com notícias viciadas ou já velhas quando são publicadas.

É um ano de revolução em rede, em que a velha imprensa está “comendo poeira” e sendo pautada pelos "insetos" dos blogs "sujos", da imprensa alternativa e das redes sociais".

sexta-feira, 11 de maio de 2012

Ufa!! O mundo não vai acabar em 2012.



Segundo a matéria publicada hoje (leia AQUI), o mundo não vai "acabar" em 21 de dezembro de 2012.

"É como se o quadro-negro de uma aula de astronomia que aconteceu há mais de mil anos tivesse sido encontrado em meio à selva da Guatemala. Os números anotados por um escriba maia estão borrados, mas ainda visíveis.

A descoberta, descrita por uma equipe de arqueólogos dos Estados Unidos na revista especializada "Science", é o mais antigo registro dos calendários astronômicos dos maias, os quais, em sofisticação, pouco deviam a civilizações que também viviam de olho no céu, como os egípcios e os babilônios.

Para tristeza dos teóricos da conspiração e profetas do Apocalipse, não há nenhuma menção ao suposto fim do mundo em 2012 nas tabelas astronômicas, que provavelmente datam do ano 813 da nossa era (a data foi encontrada perto das inscrições)".

Pois é, como minha mãe sempre dizia:

meu filho, o mundo somente acaba para quem morre...

quinta-feira, 10 de maio de 2012

Deputado entende que pedaço de terra vale mais que a vida


O deputado federal Nelson Marquezelli (PTB-SP) afirmou hoje (9) que sua propriedade vale mais que a vida humana (leia AQUI) . Durante os debates sobre a Proposta de Emenda à Constituição 438, de 2001, a chamada PEC do Trabalho Escravo, Nelson afirmou ser inconcebível votar a matéria, que destina a reforma agrária a terra na qual seja flagrada a utilização de mão de obra escrava.

“Se eu, na minha propriedade, matar alguém, tenho direito a defesa. Se tiver bom advogado, não vou nem preso. Mas se der a um funcionário um trabalho que será visto como trabalho escravo, minha esposa e meus herdeiros vão ficar sem um imóvel. É uma penalidade muito maior do que tirar a vida de alguém. A espinha dorsal da Constituição brasileira é o direito à propriedade”, afirmou o deputado, considerando um “crime” a apreciação da PEC.

Este é o "nível" do parlamentar de se diz represenante do povo.

quarta-feira, 9 de maio de 2012

Ruralistas não têm pressa, e votação da PEC do Trabalho Escravo fica para quarta-feira


"Nem parecia o plenário da Câmara (leia AQUI) de há menos de um mês. A euforia dos representantes do agronegócio foi substituída por espaços vazios, muitos espaços vazios, e por alguns discursos contrários à votação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 438, de 2001, que dá nova punição ao trabalho escravo no Brasil.

A disposição de trabalhar até altas horas da madrugada deu lugar a uma sessão um tanto quanto chocha, encerrada às 18h30 sem apreciar a PEC do Trabalho Escravo, que, promete o presidente da Casa, Marco Maia (PT-RS), será votada com ou sem acordo amanhã (8). Não bastaram as 60 mil assinaturas entregues aos parlamentares e a presença de ministros e ex-ministros: a bancada ruralista mostrou mais uma vez que trabalha acima de questões partidárias e da clássica divisão entre oposição e situação".

Os parlamentares, me parece bem claro, estão no concresso para defenderem os interesses do povo, e não os seus, ou de sua atividade. Já votaram o Código Florestal na defesa das grandes empresas do "agro-negócio", indo contra os inreresses da nação.

Agora, como é um tema que eles mesmos sabem que é recorrente no campo, a utilização de mão de obra escrava, ficam protelando para ver se conseguem "aliviar" os seus colegas que usam deste artifício para ganhar mais.



segunda-feira, 7 de maio de 2012

A Justiça tarda mas não falha: Enfim os mandantes do massacre de Eudorado dos Carajás vão presos.


Recentemente, foi publicado neste Blog (leia AQUI) onde diz que o "MST lembra Eldorado dos Carajás e realiza manifestações em 21 Estados". 

Mas parece que, aquele ditado que diz, a Justiça tarda mas não falha, está se concretizando (leia AQUI).

"O juiz da 1ª Vara do Tribunal do Júri, Edmar Pereira, expediu, na manhã desta segunda-feira, 7, o mandado de prisão dos policiais militares coronel Mário Colares Pantoja e do tenente José Maria Pereira de Oliveira, acusados de comandar o assassinato de 19 sem-terra, em 17 de abril de 1996, na região de Eldorado dos Carajás (PA).

Após recorrerem em liberdade durante 16 anos, todas as instâncias rejeitaram o processo de defesa dos acusados. Um oficial de Justiça já foi encarregado de seguir com policiais para a procura e prisão dos PMs. As informações são da Assessoria de Comunicação do Tribunal de Justiça do Estado do Pará (TJE-PA).

Em 17 de abril de 1996, os cerca de 1500 trabalhadores sem-terra realizavam uma manifestação na rodovia PA-150, próximo à cidade de Eldorado dos Carajás (PA). Para conter o protesto, o então secretário da Segurança do Pará, Paulo Sette Câmara, autorizou a Polícia Militar a fazer uso da força necessária para acabar com o protesto. Os policiais abriram fogo e a reintegração da rodovia acabou com a morte de 19 trabalhadores. Em 1999, no local onde houve o massacre, 19 troncos de castanheira queimados, que vistos do alto formam o mapa do Brasil, foram erguidos em homenagem aos sem terra assassinados".





A Geografia Política da Europa está mudando: França e Grécia vão às urnas


Mal Hollande foi eleito e já enfrenta a receita neoliberal aplicada durante anos e que resultaram a atual crise européia.

Já deu para ver que a sua gestão frente o governo frencês, será de confronto e muita negociação.

Hollande (leia AQUI) afirmou que quer uma renegociação do chamado pacto fiscal acordado por líderes europeus em março, em uma tentativa de encerrar mais de dois anos de crise. Ele tem sinalizado que um novo pacto de crescimento para complementar as severas regras orçamentárias pode também ser aceitável.

"Do nosso ponto de vista, uma nova negociação do compacto fiscal não é possível", disse o porta-voz da chanceler Angela Merkel, Steffen Seibert, durante uma coletiva de imprensa.

Ele completou: "Não queremos crescimento através de novas dívidas. Em vez disso, queremos crescimento através de reformas estruturais."

Seibert afirmou que o bom relacionamento de Merkel com a França continuará sob o governo de Hollande.

Grécia

Com quase todos os votos apurados nas eleições gregas (leia AQUI), o partido de centro-direita Nova Democracia aparece à frente com 19% - bem abaixo dos 33,5% obtidos nas eleições de 2009.


O outro partido da coalizão, o socialista Pasok, ficou apenas em terceiro lugar, com 13,3% dos votos (nas eleições anteriores, havia sido o partido mais votado, com 43,9%).

A coalizão de partidos de esquerda Syriza - que se opõe às medidas de austeridade fiscal do atual governo - acumula a segunda maior votação, com 16,7%.

A liderança da Alemanha será, com certeza, contestada.

E as medidas de austeridade e impolurares, ditadas pelo Fundo Monetário Internacional - FMI... Também.

A Europa está diante de uma mudança de paradígma. Se a situação vai melhorar?

Uma incógnita.






A derrota de um modelo: a França elege Hollande, um socialista.


A França, um dos mais poderosos países de mundo, deu uma guinada nos rumos da sua história.

A derrota de Sarkozy no último domingo, foi a derrota da intolerância e da entrega, representados por um governo de direita, alinhado a medidas de exclusão social e xenofobia que, mesmo assim, não lograram ao país, uma condição melhor para seu povo.

o novo presidente eleito, Hollande, herda um país com baixo crescimento econômico e onde a dívida pública, atualmente de 85% do PIB, e o desemprego, de cerca de 10%, explodiram nos últimos anos em razão da crise financeira mundial e, posteriormente, na zona do euro (leia AQUI).

A dívida francesa atingiu o recorde de 1,7 trilhão de euros. Segundo números anunciados por Sarkozy, a França precisa obter financiamentos de 180 bilhões de euros anuais para cobrir suas despesas - entre elas, cerca de 42 bilhões de euros por ano em juros da dívida.

Estes números por sí só, mostram o grande desafio que espara o socialista para reerguer novamente a França. A própria Europa passa por uma de suas piores crises desde a II Guerra Mundial e, o novo presidente, terá que ter apoio de seu povo para poder melhorar a situação do seu país.
A presidente Dilma Rousseff enviou mensagem ao presidente eleito da França, François Hollande, pela vitória nas eleições desse domingo. Ela disse estar segura de que ambos poderão compartilhar posições nos foros internacionais que permitam inverter políticas recessivas.

"Estou segura de que poderemos compartilhar posições comuns nos foros internacionais – entre eles o G20 – que permitam inverter as políticas recessivas, ainda hoje predominantes, e que, no passado, infelicitaram o Brasil e a maioria dos países da América Latina". (leia AQUI)


sexta-feira, 4 de maio de 2012

Por falar na Veja... Detrito de maré baixa *



*Detrito de maré baixa se refere a uma expressão usada no Rio de Janeiro em virtude do que aparece na praia em épocas de maré baixa e de corrente mar-continente, que leva para a praia a merda que é jogada no mar pelo emissário submarino do esgoto da capital carioca: esta é a Revista Veja.

Yeda Crusius (FUJONA) é intimada e vai depor no processo contra Adão Paiani


A ex-governadora Yeda Crusius (PSDB) finalmente foi intimada para comparecer perante a 5ª Vara Criminal do Foro Central de Porto Alegre, onde deverá depor no processo movido pelo ex-Secretário da Transparência, Francisco Luçardo, contra o ex-Ouvidor da Segurança Pública, Adão Paiani. Luçardo acusa Paiani de crime contra a honra, por afirmações do ex-Ouvidor de que Luçardo teria, dentro do governo Yeda, acobertado ações ilegais de Ricardo Lied e Walna Vilarins Menezes, ex-assessores de Yeda, denunciados pelo Ministério Público em diversos processos por crimes contra a administração pública.

A justiça tentava intimar Yeda (fujona) há mais de um ano, mas não conseguia encontrá-la. Localizada agora em seu novo endereço no centro histórico de Porto Alegre, a ex-governadora, atualmente em viagem à França para acompanhar, como observadora do seu partido, o PSDB, o segundo turno das eleições presidenciais naquele país, ao retornar ao Brasil deverá depor no dia 9 de maio, às 14h30, perante o juizado criminal, informa o advogado Adão Paiani.

Detrito de maré baixa, a Veja e sua relação com o crime organizado.


 

Policarpo Jr., diretor da sucursal da revista Veja em Brasília, trocou 200 ligações com Carlinhos Cachoeira. O bicheiro goiano, escreveu o correspondente de CartaCapital em Brasília, Leandro Fortes, alega ser o pai de “todos os furos” da revista. E Cachoeira disse estar pronto a detalhar as histórias que contou para Policarpo Jr. na CPI.

O patrão da Editora Abril, Roberto Civita, 75 anos, sabia quem era a fonte de todos aqueles “furos” da semanal mais lucrativa de sua empresa? Se for convocado para depor na CPI do Cachoeira, Civita reconhecerá que a Veja não respeitou a ética jornalística? Usar como parceiro de reportagem um criminoso com estreitos elos (às vezes acompanhados de subornos) com um senador, deputados, governadores e uma empreiteira foge à regra essencial do jornalismo: a de apurar as duas ou mais versões da mesma história.

Mas o patrão da Abril provavelmente não dará o ar da graça na CPI. Isso porque os jornalões e a tevê Globo agem em bloco para que isso não aconteça. São dois os motivos. O bicheiro, atualmente atrás das grades, favorecia os “furos” a envolver os inimigos “esquerdistas” da mídia tucana, principalmente petistas e ministros. Segundo motivo: jornalistas de outros orgãos da mídia também obtinham seus “furos” de Cachoeira.



Mais uma derrota dos racistas no STF: ProUni é constitucional


Depois da acachapante derrota dos racistas no julgamento da constitucionalidade do sistema de cotas para as universidades federais (leia AQUI), agora tomaram mais uma na cabeça:

 O DEM (ex-PFL) se uniu a Confederação Nacional dos Estabelecimentos de Ensino resolveram bater às portas do Supremo Tribunal Federal, sustentando a inconstitucionalidade dos atos que criaram o ProUni. Levaram para a Corte a discussão da legalidade de ações afirmativas baseadas em critérios de renda e de raça para o acesso ao ensino superior. O DEM provou o gosto de mais uma derrota

Por 7 votos a 1, o STF (Supremo Tribunal Federal) decidiu pela constitucionalidade do Prouni (Programa Universidade Para Todos), criado no governo do ex-presidente Lula e oferece bolsas de estudos em universidades privadas para alunos de baixa renda.

Os ministros entenderam que o programa é uma forma de igualar as oportunidades de pessoas que não teriam condições financeiras de ingressar na universidade.

Ainda bem...

Com relação às principais questões constitucionais levantadas pelos autores da ação, Barbosa defendeu o ponto de vista de que a “igualdade consiste em tratar igualmente os iguais e desigualmente os desiguais”; demonstrou que a “autonomia universitária” não foi atingida, já que nenhuma instituição universitária privada está obrigada a aderir ao Prouni; e entendeu que o princípio constitucional da livre iniciativa, também, não sofreu qualquer restrição.


Pois é, depois dos racistas serem derrotados nas cotas, já estava certo que, no julgamento do ProUni, a direção seria a mesma. Uma vitória da democracia.