sexta-feira, 5 de outubro de 2007

A ditadura guasca: como os conservadores se perpetuam no poder do Rio Grande do Sul

Ontem, a tia Yeda, apresentou ao povo do RS, o "pacote-bomba". No mote dessa peça orçamentária (sim, porque o tal, nada tem para efetivamente, desenvolver o estado), o aumento abusivo do ICMS, que é o fio condutor de uma política tateante e entreguista, que nos mostra para que veio, "o novo(?) jeito de governar".

Contra o tal "pacotaço", somente se viu, além, é claro, dos poucos deputados da oposição, a voz do vice-governador. Pois de resto, as ditas forças produtivas do estado, mesmo que veladamente contrárias, ficaram caladas como as pedras.

E porque ficaram caladas? Porque, em última instância, quem paga o ICMS, é o povo (pobre povo), pois esse tributo é totamente repassado ao consumidor, pouco atingino os empresários.

Na apresentação do pacotaço, a tia Yeda teve a petulância de dizer que, a culpa do tal pacotaço, são os trinta anos de má administração do RS.

Na realidade, durante esses trinta anos, o que aconteceu mesmo, foi a implantação de uma ditadura imposta com inteligencia maquiavélica, na qual a tia Yeda sempre esteve inserida. A elite dominante, a burguesia urbana, através de uma política de domínio dos meios de comunicação, mais o isolamento das vozes contrárias, acabaram de vez com a democracia. Resta agora, somente a força do partido único, a mídia.

Se é assim, como diz a tia Yeda, durante esses trinta anos, essa gente somente amargou uma derrota, quando o PT e o Olívio, assumiram o poder. Isso não estava nos planos dos poderosos. Mas o povo no poder, não foi longe. A força da elite (sempre) dominante, tratou de descontituir as ações implementadas e, através da cooptação de parlamentares, implantaram uma CPI inócua, para esculhambar e axincalhar, o Governo.

É assim, o RS está amarrado, amordaçado, sendo sugado, desrespeitado, por uma ditadura, que parece longe de ter seu fim. Pobre de nós, povo...

Um comentário:

Adriano Rangel disse...

Os grupos hegemônicos se apropriam do Estado para satisfazer os seus interesses. Gostei do blog, caro colega Geógrafo. Adicionarei aos meus favoritos. Grande abraço.