quinta-feira, 29 de março de 2007

Intolerância da UNB

Segundo matéria de hoje no Correio Braziliense, o alojamento destinado a estudantes vindos, através de intercâmbio de países africanos, sofreu um incêndio criminoso nesta madrugada. Toalhas embebidas em gasolina foram queimadas nas portas dos alojamentos do CEU – Casa do Estudante Universitário da Universidade de Basíilia. Em fevereiro, o mesmo alojamento, já avia sido alvo de pichação de cunho agressivo contra estrangeiros na UNB. A Polícia Federal está investigando o caso e já tem suspeitos.

O que fica para se pensar é que, sempre nos vangloriamos de, no Brasil, “não haver racismo”, que somos um povo tolerante. Mas na realidade, o preconceito está presente na nossa sociedade. Somente não se esperava que, atos desse tipo, acontecessem dentro de uma Universidade, que como o próprio nome já diz, é onde se dá a universalização, a integração e a busca do conhecimento.


É uma pena que a lei anti-terror, que está em tramitação no Congresso Nacional, ainda não foi aprovada. Pois seria uma boa oportunidade de se mostrar para aqueles que são intolerantes com a diversidade, que não há mais espaço para esse tipo de comportamento e pensassem melhor sobre seus atos insanos.

A notícia completa pode ser lida em: http://www.mre.gov.br/portugues/noticiario/nacional/selecao_detalhe3.asp?ID_RESENHA=324595

Um comentário:

Claudia Cardoso disse...

Mario, um aluno do curso de Letras da UnB é o primeiro caso de processo e cadeia por racismo. Portanto não me espantam estes acontecimentos. Tá complicado o caso, é muito grave. Entra na páginada Afropress: http://www.afropress.com/ que saberás mais sobre este caso da prisão por racismo e muitas outras coisas cabeludas.
Abraço.