terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Países do Mercosul reconhecem o Estado palestino: Todo o povo deve ter seu território


No mapa, a evolução de Israel sobre os territórios palestinos até 2000.

A Argentina (leia AQUI, AQUI) reconheceu o Estado da Palestina dentro das fronteiras anteriores à Guerra dos Seis Dias, em 1967, informou ontem a chancelaria do país. O Uruguai, por sua vez, confirmou que reconhecerá a Palestina no próximo ano. A decisão ocorre três dias após o Brasil anunciar o reconhecimento do Estado palestino.

Segundo o ministro de Relações Exteriores argentino, Héctor Timermann, "a Argentina compartilha com seus sócios do Mercosul - Brasil, Paraguai e Uruguai - a crença de que chegou o momento de reconhecer os territórios palestinos como Estado livre, com o objetivo de favorecer a solução do conflito no Oriente Médio".

Na sexta-feira, o Itamaraty anunciou que o governo brasileiro reconheceu o Estado palestino também nas fronteiras anteriores à Guerra dos Seis Dias, em 1967. O pedido havia sido feito pelo presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas, ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva em carta datada de 24 de novembro. Timmerman lembrou que a AP instalou uma missão diplomática em Buenos Aires em 1996, enquanto a Argentina inaugurou sua representação em Ramallah em 2008.

Este reconhecimento, dentro das fronteiras existentes antes de 1967, tem haver com as ocupações promovidas por Israel durante a Guerra dos Seis Dias (leia AQUI), quando em uma ação preventiva, Israel tomou as Colinas de Golã, importante região, onde nasce o Rio Jordão e tem solo fértil para produção de alimentos, pois assim, em tese, Israel seria obrigada a devolver os territórios ocupados.

A desocupação dos territórios aos palestinos seria o início das tratativas de paz na região.

O reconecimento não invalida o Estado de Israel, que também teria o seu território delimitado a configuração de antes de 1967. É claro que Israel não gostou nada desta decisão, mas... 

2 comentários:

Carlos disse...

O problema será converncera um Estado arrogante, com poderio militar e apoiado pela maior potência militar e econômica do planeta?

Anônimo disse...

Olá carlos :3 ;) ;) ;) ;) ;) ;); ) ;) ;); );) ;); ); );); ) );););)); )) );)) ;);) :D