quinta-feira, 21 de agosto de 2008

As perspectivas da Geografia no Brasil



A Geografia é a ciência que tem por objeto de estudo o espaço produzido através das relações entre o homem e o meio, envolvendo aspectos dialéticos e fenomenológicos. Para Vidal de la Blache Geografia é a Ciência dos Lugares, já Hartshorne diz ser a ciência da diferenciação de áreas.
A concepção dialética do espaço geográfico entende que a natureza humanizada influencia e é influenciada pela sociedade que produz e reproduz o seu espaço. Uma definição simples poderia ser: Geografia é o estudo da superfície terrestre e a distribuição espacial de fenômenos geográficos, frutos da relação recíproca entre homem e meio.

A geografia está em quase tudo que se faz na superfície da Terra. É difícil achar uma atividade, econômica ou social, que a ciência geográfica, de alguma forma, não se faça presente. Transporte, comunicação, comércio, indústria, agricultura, mineração, serviços e governo, utilizam dados geográficos em suas tarefas. Hoje em dia, com o aprofundamento das redes técnicas, a geoinformação (a informação georeferenciada) tem grande valor, pois sem essas informações, a sua expansão é dificultada. A estratégia empregada pelas empresas e órgãos governamentais, dependem desses dados. Mesmo assim, poucos geógrafos participam desses mercados, que são ocupados por engenheiros ou administradores.

O mercado de trabalho para geógrafos ainda é extremamente restrito no Brasil mas, aos poucos, com a interferência da Associação dos Geógrafos Brasileiros – AGB junto ao CREA (órgão que regula as atividades técnicas de engenheiros, arquitetos, agrônomos, geógrafos e de técnicos ligados a essas áreas), os concursos públicos têm incluído o geógrafo em suas seleções. Acho que é um mercado emergente, dada a necessidade se contar com profissionais com conhecimento em estudos de geoprocessamento e de sensoriamento remoto. Outra atividade, que é muito requisitada, é a docente, por ser uma atividade pouco remunerada, existe pouca procura. Mas com o piso nacional do professor, sancionado pelo Presidente Lula, essa atividade tende a ser valorizada.

Não tenho informações precisas sobre o salário médio dos geógrafos mas, levando em conta o serviço público, está por volta de 6 a 8 salários mínimos, já os professores, da rede estadual (RS), por volta de 3 salários mínimos (com o novo piso, deve aumentar bastante).

Dentro da graduação em Geografia da UFRGS, onde estudei, são ministradas cadeiras de geologia, geomorgologia, climatologia, cartografia, estatística, ecologia, topografia, epistemologia, geografia urbana e rural, informática, entre outras, tudo isto com muitas saídas de campo.

Espero que eu tenha ajudado as pessoas que me pediram alguma informações sobre esta ciência.

2 comentários:

Nathália disse...

esse blog me ajudou muito , ainda sou nova mais tenho q pensar no meu futuro , amo geografia mais nao sei que funçao exercer nessa area pode me ajudar ?

leticia oliveira disse...

kkkkkkkk