quinta-feira, 5 de março de 2009

GM, Ford e Chrysler podem pedir concordata, afirma Standard & Poor’s


No ano passado, postei uma matéria (leia aqui) em que eu dizia que a indústria do automóvel era uma indústria falida. A época, recebi vários comentários, uns que deletei por serem ofensivos, dizendo que eu estava falando bobagens, que era louco e assim por diante.


Hoje, segundo matéria do portal da revista Exame, a desaceleração da economia americana, decorrente da crise financeira mundial, podem levar a uma situação impensável há alguns meses: a concordata da GM, Ford e da Chrysler – as três maiores montadoras dos Estados Unidos. O alerta partiu de de Robert Schulz, analista da agência de classificação de risco Standard & Poor’s, em uma entevista à uma emissora de TV da Bloomberg. “Os fatores macroeconômicos poderiam sobrecarregá-los a este ponto”, afirma a agência, mesmo que as empresas adotem medidas de reestruturação.


Penso que a economia centrada na produção de automóveis foi um erro. Quando falei que era uma indústria falida, não me referia a quetões financeiras. Mas sim as questões energéticas e ambientais. Como responsável pelas emissões dos gases responsáveis pelo aquecimento global, pela queima de combustívei fósseis e pelo enorme número de unidades que transitam pelas grandes cidades onde grandes engarrafamentos tiram a paciência dos cidadãos.


Só para se ter uma idéia, em Porto Alegre, existem em torno de 650 mil veículos automotores, o que representa um carro para cada dois habitantes, Isso sem falar nas mega cidades, como São Paulo, Cidade do México, Nova Iorque, Tóquio, entre outras.


Esta na hora de se pensar em inverter este paradigma... ou não?




Mas realmente, agora, é sim, uma indústria falida (ou quase).


O automóvel é um importânte meio de transporte, mas transforma-lo como principal produto da acumulação capitalista foi fatal.


As pessoas não precisam de um carro para viver.

Um comentário:

éder disse...

tá véinnho,
eu não afirmaria categoricamente que toda industria automobilistica está falida. a GM e cia ltda já estavam condenadas há tempos, o que não é o caso da Tata motors com o carro de US$ 2500 que tem muito pra expandir. [ http://carroonline.terra.com.br/index.asp?codc=2704 ]A fiat ao que tudo indica, vai tomando os mesmos rumos, talvez até se associando com a Tata.
se é pra especular, o que acho que provavelmente vai acontecer é um novo ajuste no modelo de produção, o que passa longe do fim dos carros como meio de transporte individual, ou sejas, esse modelo (infelizmente?) não está esgotado.