terça-feira, 15 de julho de 2008

RBS inicia sua campanha pró foga$$a

Quando fiz estatística na graduação da Geografia na UFRGS, me foi dito que, uma PESQUISA, para ser pesquisa, deve ser feita para ter uma margem de erro em torno de 2%. Mas parece que isso, não importa para o clã dos Sirotzky. O que importa é enrolar...

Segundo "pesquisa" Ibope, encomendada pela RBS, o prefeito virtual, o Foga$$a, "lidera" a corrida eleitoral com 29% da intenções de voto, seguido por Maria do Rosário e Manuela, empatadas (?) com 19%, Luciana Genro (PSOL) tem 8%, Onyx Lorenzoni (DEM) tem 4% e o tucano Nelson Marchezan Júnior aparece com 2%.

A margem de erro é de QUATRO PONTOS PERCENTUAIS (isto é enquete), para mais ou para menos. A tal "pesquisa" foi encomendada pelo grupo RBS e ouviu (somente) 602 eleitores entre os dias 8 e 10 de julho --na semana em que a campanha começou oficialmente. Está registrada sob o nº 7/2008 na 161ª zona eleitoral de Porto Alegre. Foi o primeiro levantamento do Ibope na capital gaúcha.

Nesta margem de erro, não se pode saber nada. Pois se tirarmos 4% do Foga$$a e acrescentarmos 4% a Maria e a Manuela, estarão todos, praticamente empatados. É clara a descarada propaganda política da RBS ao seu "funcionário" Foga$$a. Um desrespeito a nossa inteligência.

Mas os números, mesmo com esses equívocos metodológicos, pode-se ler outras tendências.

Primeiro, que os candidatos do "lado" do atual prefeito, mesmo em candidaturas próprias, somente atinge 35% das intenções de voto, enquanto que, os partidos de oposição ao atual alcaide, somam juntos 46%, vai ser duro para o Foga$$a.

Segundo, é que a população está atenta a péssima administração do prefeito poeta que, ao contrário do "manter o que está bom e mudar o que precisa", acabou com o que estava bom e piorou o precisava se melhorado, pois 68% dos "pesquisados" acham regular ou péssima a sua gestão em Porto Alegre.

O Pior de tudo é que, segundo a "pesquisa", no segundo turno dá Foga$$a. Mas como? Com essa margem de erro? Com essas tendências?

E mais, em outra pesquisa, a do Correio do Povo, do Edir Macedo, os números são totalmente discrepantes aos da RBS.

É pura enrolação...

Um comentário:

César xrmr disse...

Obrigado pelos esclarecimentos metodológicos. São bem úteis.